Poster - Open Access.

Idioma principal

RELATOS DE RARA NEOPLASIA SÓLIDA PSEUDOPAPILAR DE PÂNCREAS

Ximenes, Lucas Martins; Lima Junior, Nildevande Firmino; Pordeus, Ana Luísa Barbosa; Brito, Maria Eduarda Cavalcanti; Araújo, Mayara Lopes; Silva Neto, José Domingos da; Macedo, Natalia de Oliveira Dias; Magalhães, Juliana de Oliveira Correia;

Poster:

A neoplasia sólida pseudopapilar do pâncreas (Tumor de Frantz) foi inicialmente descrita por Frantz em 1959, representando 1 a 2% das neoplasias desse órgão. É um tumor benigno ou de baixo grau de malignidade, de ocorrência rara e mais comum em mulheres jovens e raro em homens e crianças. Foram descritos cerca de 900 casos na literatura mundial até o momento. É uma patologia de etiopatogenia desconhecida e de bom prognóstico, mesmo quando o paciente apresenta invasão local ou metástases. Os achados clínicos são vagos e podem incluir dor abdominal leve e saciedade precoce. O tratamento é cirúrgico, com ressecção do tumor e/ou pancreatectomia. Recorrências locais e metástases podem ocorrer podendo ser resgatadas por cirurgia e/ou quimioterapia. Relato de Casos: Duas pacientes uma com 17 e a outra com 50 anos, com lesões em corpo e cauda de pâncreas, de 7,53 cm e 3 cm, respectivamente, foram submetidas a ressecções cirúrgicas das massas abdominais. As biópsias e imuno-histoquímica resultaram em neoplasias sólidas, pseudopapilar do pâncreas (Tumor de Frantz). As duas evoluíram bem em segmento clínico, a primeira há 2 anos e a segunda há 4 meses. O terceiro caso é de uma mulher, 17 anos, com tumoração em corpo e cauda de pâncreas que deslocava estômago, mesocólon e cólon transverso, além de vários implantes, com retirada de tumoração de 22 x 20 x 12cm, cuja biópsia foi compatível com tumor de Frantz. Fez 2 esquemas de quimioterapia porém evoluiu com progressão da doença e faleceu por complicações decorrentes de tumor. Conclusões: O tumor de Frantz ocorre mais em mulheres jovens e têm um bom prognóstico, etiopatogenia desconhecida e baixo potencial de malignidade. Manifesta-se clinicamente com massa abdominal de crescimento lento, com ou sem dor abdominal. O tratamento é cirúrgico com ressecção de tumor e/ou pancreatectomia. Recorrências locais e metástases podem ocorrer, podendo ser resgatadas com cirurgia e/ou quimioterapia. Carcinomatose peritoneal é incomum. Devemos levar em consideração o tumor de Frantz no diagnostico diferencial dos tumores pancreáticos como carcinoma acinar, cistoadenoma seroso e carcinoma pancreático.

Poster:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/medpro-cnnsco-29

Referências bibliográficas
Como citar:

Ximenes, Lucas Martins; Lima Junior, Nildevande Firmino; Pordeus, Ana Luísa Barbosa; Brito, Maria Eduarda Cavalcanti; Araújo, Mayara Lopes; Silva Neto, José Domingos da; Macedo, Natalia de Oliveira Dias; Magalhães, Juliana de Oliveira Correia; "RELATOS DE RARA NEOPLASIA SÓLIDA PSEUDOPAPILAR DE PÂNCREAS", p. 38 . In: Anais do I Congresso Norte e Nordeste da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica [=Blucher Medical Proceedings, v.1, n.3]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/medpro-cnnsco-29

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações