fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

PROPRIEDADES TERMOFÍSICAS DA MISTURA DE PELE/GORDURA DE FRANGO: INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA E DO CONTEÚDO DE UMIDADE

PEREIRA, T. E. J.; STRÖHER, G. R.; NICOLETI, J. F.;

Artigo:

A mistura da pele e gordura de frango pode ser útil para a formulação de ração animal, na obtenção do colágeno para a fabricação de gelatina, como ingrediente na fabricação de sabão e na produção de biodiesel. O comportamento das propriedades termofísicas - condutividade térmica, difusividade térmica e massa específica - da mistura de pele e gordura de frango, em função do conteúdo de umidade e da temperatura do produto, foi investigado nesta proposta. A condutividade térmica foi avaliada pelo método da sonda linear com geração interna de calor, a difusividade térmica baseou-se no método de Dickerson, enquanto a massa específica foi quantificada por picnometria. De uma forma geral, os valores da condutividade e difusividade térmicas da mistura pele/gordura tiveram um aumento conforme a temperatura e o conteúdo de umidade foram aumentados, sendo a condutividade térmica mais afetada. Em relação à massa específica, o comportamento desta grandeza foi inverso ao observado com as anteriores.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-2038-16214-139334

Referências bibliográficas
  • [1] Área temática: Engenharia e Tecnologia de Alimentos 7AOAC. Association of Official Analytical Chemists. Official methods of analysis of the Association of Analytical Chemists International. 16 ed. Washington: Williams Horwitz, 1997. 1141p. BLIGH, E.G. e DYER, W.J. A rapid method of total lipid extraction and purification. Canadian Journal Biochemistry and Physiology, Ottawa,v.37, n.8, p.911-917, 1959.
  • [2] CARSON, J.K. Review of effective thermal conductivity models for foods. International Journal of Refrigeration, Oxford, v.29, n.6, p.958-967, 2006.
  • [3] CENGEL, Y. A. Heat transfer – a practical approach. 3a. ed. New York: McGraw-Hill, 2004. 908p. DICKERSON, R.W. An apparatus for measurement of thermal diffusivity of food. Food Technology, Chicago, v.5, n.19, p.198-204, 1965.
  • [4] FARAG, K.W.; LYNG, J.G.; MORGAN, D.J.; CRONIN, D.A. Dielectric and thermophysical properties of different beef meat blend over a temperature range of -18 to + 10 oC. Meat Science, Oxford, v.79, n.4, p. 740-747, 2008.
  • [5] GALÃO, O. F.; PINTO, J. P.; BORSATO, D. Análise e aproveitamento da gordura de resíduos de abatedouros de aves. Semina: Ciências Exatas e Tecnológicas, Londrina, v. 24, p. 93-96, 2003.
  • [6] GONZO, E.E. Estimating correlations for the effective thermal conductivity of granular materials. Chemical Engineering Journal, Oxford, v.90, n.9, p.299-302, 2002.
  • [7] HUANG, L. e LIU, LIN-SHU. Simultaneous determination of thermal conductivity and thermal diffusivity of food and agricultural materials using a transiente plane-source method. Journal of Food Engineering, Oxford, v.95, n.1, p.179-185, 2009.
  • [8] KARUNAKAR, B.; MISHRA, S.K.; BANDYOPADHYAY,S. Specific heat and thermal conductivity of shrimp meat. Journal of Food Engineering, Oxford, v.37, n.3, p.345-351, 199
  • [9] MARCOTTE, M.; TAHERIAN, A.R.; KARIMI, Y. Thermophysical properties of processed meat and poultry products. Journal of Food Engineering, Oxford, v.88, n.3, p.315-322, 2008.
  • [10] MOHSENIN, N.N. Physical properties of plant and animal materials. New York: Gordon Andamp; Breach Sci., 1986. 922p. OLIVEIRA, G.S. et al. Thermo-physical properties of cooked ham. International Journal of Food Properties, Philadelphia, v.8, n.2, p.387-394, 2005.
  • [11] RACANICCI, A. M. C. et al. Oxidação lipídica do óleo de vísceras de aves para redução de seu conteúdo de energia metabolizável para frangos de corte na fase de crescimento. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 33, n. 4, p. 919-923, 2004.
  • [12] SAHIN, S.S.; SUMMU, S.G. Physical properties of foods. New york: Ed. Springer, 2006.
  • [13] 257p. TBCA/USP. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental/BRASILFOODS (1998). Tabela Brasileira de Composição de Alimentos-USP. Versão 5.0. Disponível em: http://www.fcf.usp.br/tabela. Acesso em: 17.09.2012.
  • [14] UNKLESBAY, N.; UNKLESBAY, K.; CLARKE, A.D. Thermal properties of restructured beef snack sticks throughout smokehouse processing. WLT-Food Science and Technology, Amsterdam v.32, n.8, p.527-534, 1999.
  • [15] WANG, J.F.; NORTH, M.F.; CLELAND, D.J. A new approach to the modeling of the effective thermal conductivity of heterogeneous materials. International Journal of Heat and Mass Transfer, Oxford, v.49, n.17-18, p.3075-3083, 2006.
Como citar:

PEREIRA, T. E. J.; STRÖHER, G. R.; NICOLETI, J. F.; "PROPRIEDADES TERMOFÍSICAS DA MISTURA DE PELE/GORDURA DE FRANGO: INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA E DO CONTEÚDO DE UMIDADE", p. 5106-5113 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-2038-16214-139334

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações