Resumo - Open Access.

Idioma principal

Programa Diagnóstico Amigo da Criança

Carneiro-Sampaio, Magda; Almeida, Mariana Nutti de; Takanori, Pedro; Leal, Marta Miranda; Valente, Marcelo; Grassi, Marcília Sierro; Carlessi, Eliana Rodrigues;

Resumo:

INTRODUÇÃO: Preocupados com o impacto negativo dos procedimentos diagnósticos para pacientes pediátricos, um grupo de médicos e enfermeiras, decidiram propor (e por em prática) um programa que foi denominado “Diagnóstico Amigo da Criança”, cujo objetivo principal é racionalizar o emprego dos métodos diagnósticos (de imagem, laboratório clínico e testes funcionais) na prática pediátrica, para que tragam o máximo de benefícios, o mínimo de riscos atuais e futuros, e que poupem a criança e o adolescente de sofrimento físico e agravos psicológicos evitáveis. OBJETIVOS: o Programa tem três grandes objetivos específicos: i) redução da quantidade de sangue coletada para as diferentes análises laboratoriais, que representa hoje a principal causa de transfusão de sangue em crianças de baixa idade internadas em hospitais. Estão sendo implantados micrométodos que reduzirão em até 75% a quantidade de sangue a ser colhida para os exames mais solicitados; ii) redução da exposição da criança à radiação ionizante, representada na prática sobretudo pelo raio X, cujos princípios físicos são utilizados para gerar imagens não apenas nas radiografias convencionais e contrastadas, mas também na tomografia computadorizada, que emprega doses muito mais elevadas de radiação; iii) redução da necessidade de anestesia e mesmo de sedação em pré-escolares e escolares, através de medidas voltadas para o acolhimento e bem-estar da criança. MÉTODOS: Microcoleta com a implantação do tubo MiniCollect® da Greiner bio-one para o coagulograma (0,8ml) e hemograma (0,5ml). a realização na seringa heparinizada (0,5ml) do ionograma, glicemia e gasometria. para a implantação dessa microcoleta os equipamentos analíticos foram calibrados para volumes menores de sangue. o tomógrafo tem recurso de fornecer imagens detalhadas com quantidades expressivamente menores de radiação ionizante, quando comparado aos aparelhos tradicionais. RESULTADOS: Podemos observar a redução de 50% e 75% do volume retirado para a realização do hemograma e do coagulograma respectivamente. Estudos estão sendo realizados para analisar o impacto da implantação do Programa sobre o número de transfusões, o tempo de internação e a morbi-mortalidade, devendo-se fazer uma comparação com períodos imediatamente anteriores à implantação dos micrométodo. nos últimos 12 meses, com a ambientação da sala de Tomografia, 40% em média dos exames solicitados com anestesia foram realizados sem necessidade de utilização de anestésico ou sedação, o que é desejável conforme esse Programa. CONCLUSÃO: Programa visa assim à humanização dos procedimentos diagnósticos, à segurança do paciente, à racionalização dos recursos diagnósticos, tem caráter educativo para profissionais da saúde e para a população. Tem a preocupação de resgatar os valores da anamnese e do exame físico, que vêm perdendo espaço para os exames complementares, em detrimento da qualidade do atendimento médico e do custeio da saúde.

Resumo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/medpro-cihhs-10457

Referências bibliográficas
Como citar:

Carneiro-Sampaio, Magda; Almeida, Mariana Nutti de; Takanori, Pedro; Leal, Marta Miranda; Valente, Marcelo; Grassi, Marcília Sierro; Carlessi, Eliana Rodrigues; "Programa Diagnóstico Amigo da Criança", p. 144 . In: Anais do Congresso Internacional de Humanidades & Humanização em Saúde [= Blucher Medical Proceedings, vol.1, num.2]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/medpro-cihhs-10457

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações