Abstract - Open Access.

Idioma principal

Prevalência e Sorotipagem de Salmonella em Linfonodos e Fezes de Suínos

Prevalência e Sorotipagem de Salmonella em Linfonodos e Fezes de Suínos

Guerra Filho, João Bosco Pereira; Veiga, Silvia Janine; Possebon, Fábio Sossai; Sudano, Mateus José; Galvão, Júlia Arantes; Yamatogi, Ricardo Seiti; Pinto, José Paes de Almeida Nogueira;

Abstract:

A carne suína é uma importante fonte de nutrientes, sendo a mais consumida no mundo. Todavia, relatos de veiculação de micro-organismos nocivos para a saúde através do produto são frequentes. Dentre tais, pode-se destacar Salmonella. Etapas da produção e transporte dos animais podem propiciar condições para a proliferação desta bactéria no trato gastrintestinal dos suínos, que associadas a falhas no processamento industrial podem levar a contaminação do alimento. Sabendo que a infecção dos animais se dá predominantemente por via oral, os linfonodos atuam como barreira primária ao patógeno; porém, posteriormente, tais animais podem acabar se tornando reservatórios do mesmo, liberando-o ao ambiente. Assim é adotado o isolamento de Salmonella a partir de linfonodos para indicar o status de portador, visto que a análise do conteúdo intestinal revelar o caráter excretor do animal. Deste modo, foi pesquisada a presença de Salmonella em fezes e em linfonodos mesentéricos, mediastínicos e submandibulares de 50 suínos abatidos sob Inspeção Federal no interior de SP e caracterizados seus sorovares. As amostras foram encaminhadas ao Laboratório da Disciplina de Inspeção de Produtos de Origem Animal, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia – UNESP Campus Botucatu. A metodologia para isolamento de Salmonella spp. foi realizada como preconizada pelo Bacteriological Analytical Manual - BAM. A prevalência do patógeno foi de 10% no total das amostras, sendo os maiores índices encontrados nos linfonodos submandibulares com 20% positivos, seguido dos mesentéricos (18%) e fezes com 2%. Não houve resultados positivos nos mediastínicos. Linfonodos com as maiores prevalências encontram-se em regiões anatômicas intimamente relacionadas com o trato gastrintestinal. Dentre os sorovares identificados, o de maior prevalência foi S. Typhimurium em 55% das amostras. Diversos trabalhos reportam este sorovar como um dos principais associados à cadeia produtiva suína. O segundo sorovar mais prevalente foi S. entericasubspécieenterica 4,5,12:i:- que vem sendo reportado como uma importante variante emergente do patógeno. Foram ainda isolados os sorovares S. Brandenburg e S. Derby em uma amostra cada. Tais dados ratificam a importância da pesquisa de Salmonella em linfonodos suínos, bem como a necessidade de vigilância constante e identificação dos sorovares envolvidos.

Abstract:

Palavras-chave: Salmonella, Suínos, Linfonodos, Fezes,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-169

Referências bibliográficas
Como citar:

Guerra Filho, João Bosco Pereira; Veiga, Silvia Janine; Possebon, Fábio Sossai; Sudano, Mateus José; Galvão, Júlia Arantes; Yamatogi, Ricardo Seiti; Pinto, José Paes de Almeida Nogueira; "Prevalência e Sorotipagem de Salmonella em Linfonodos e Fezes de Suínos", p. 337-338 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-169

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações