Artigo - Open Access.

Idioma principal

POSITIVISMO E DESIGN: PERCEPÇÕES SOBRE A INFLUÊNCIA POSITIVISTA NAS LEIS DA GESTALT

Evangelista, Eduardo; Santos, Marco Aurélio Soares dos; Wolf, Paulo Henrique; Feijó, Valéria Casaroto; Sousa, Richard Perassi Luiz de; Gomez, Luiz Salomão Ribas;

Artigo:

Partindo-se do entendimento de que o Design possui fundamentos filosóficos, este artigo busca investigar a influência positivista nas Leis da Gestalt e como essa influência pode ser percebida. Ao final do século XIX, a Gestalt após realização de experimentos e observações propõe leis para a compreensão do cérebro humano, que tende desmembrar uma imagem e organizá-la de acordo com semelhança de forma, cor, textura, possibilitando a compreensão do significado proposto. Nesta mesma época surge o positivismo como o objetivo de estudar as coisas do mundo, propondo uma nova forma de reorganização do conhecimento científico e consequentemente de reorganização social. Desta forma, realizou-se uma pesquisa bibliográfica e exploratória, que buscou estabelecer uma relação entre as bases de positivismo de Auguste Comte e as bases da Gestalt.

Artigo:

Based on the understanding that the Design has philosophical foundations, this paper investigates the influence of Gestalt Laws in positivist and how this influence can be seen. At the end of the nineteenth century, the Gestalt after performing experiments and observation proposes laws to the understanding of the human brain, which tends dismember a picture and organize it according to similarity of form, color, texture, enabling an understanding of the intended meaning. At this same time positivism arises as to study the things of the world, proposing a new form of reorganization of scientific knowledge and consequently of social reorganization. Thus, we performed a literature search and exploratory, which sought to establish a relationship between the bases of positivism of Auguste Comte and the foundations of Gestalt.

Palavras-chave: Positivismo, Gestalt, Ciência, Percepção, Leis., Positivism,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/designpro-ped-00018

Referências bibliográficas
  • [1] BECKER, Letícia. Psicologia para concursos e graduação (recurso eletrônico): Teoria e questões. Rio de Janeiro: Elsevier, 201
  • [2] CHOLFE, Jonas Fornitano. As implicações filosóficas da teoria da Gestalt. 2009. 193 f. Pós-­‐graduação (Mestrado) -­‐ Curso de Filosofia, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2009.
  • [3] COMTE, Auguste. Discurso sobre o espírito positivo. São Paulo: Martins Fontes, 1990
  • [4] D''ACRI, Gladys; LIMA, Patrícia; ORGLER, Sheila.Dicionário de Gestalt-­‐Terapia: Gestaltês. São Paulo: Summus, 2007.
  • [5] DUTRA, Luiz Henrique de Araújo. Oposições filosóficas – A epistemologia e suas polêmicas. Florianópolis: Editora UFSC, 200
  • [6] GIANNOTI, José Arthur (org.). Curso de filosofia positiva; Discurso preliminar sobre o conjunto do positivismo; Catecismo positivista/Auguste Comte. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983.
  • [7] GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.
  • [8] GOMES FILHO, João. Gestalt do objeto: sistema de leitura visual da forma. ed. São Paulo: Escrituras Editora, 200
  • [9] SCHILLING, Voltaire. As grandes correntes do pensamento: da Grécia Antiga ao Neoliberalismo. 2.ed. Porto Alegre: Editora AGE LTDA, 1998.
  • [10] SEKEFF, Maria de Lourdes; ZAMPRONHA, Edson S.; ORGLER, Sheila. Arte e cultura III: Estudos transdiciplinares. São Paulo: Fapesp, 2004.
Como citar:

Evangelista, Eduardo; Santos, Marco Aurélio Soares dos; Wolf, Paulo Henrique; Feijó, Valéria Casaroto; Sousa, Richard Perassi Luiz de; Gomez, Luiz Salomão Ribas; "POSITIVISMO E DESIGN: PERCEPÇÕES SOBRE A INFLUÊNCIA POSITIVISTA NAS LEIS DA GESTALT", p. 329-338 . In: Anais do 11º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 1, n. 4]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/designpro-ped-00018

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações