dezembro 2014 vol. 1 num. 5 - II Congresso Brasileiro de Medicina Hospitalar

Resumo - Open Access.

Idioma principal

Pneumonia Associada À Ventilação Mecânica Em Hospital Universitário.

Butzke, M.; Butzke, M.; Jimenez, L.F.; Marimon, M.M.; Uzeika, L.; Butzke, B.L.;

Resumo:

A infecção hospitalar (IH) é um importante problema de saúde pública e é causa significativa de aumento de mortalidade e dos custos de hospitalizações. Nos pacientes submetidos a cuidado intensivo, a taxa de infecção hospitalar é ainda mais preocupante, sendo, nos EUA, três a cinco vezes mais comum do que em pacientes que não requerem esse tipo de cuidado. Dentre essas infecções, a pneumonia é responsável por cerca de 30% das IH, e dessas, as associadas à ventilação mecânica (PAVM) correspondem a 50%. A PAVM é definida como uma infecção pulmonar que surge 48 a 72 horas após a intubação endotraqueal e instituição de ventilação mecânica invasiva. Suspeita-se de PAVM quando surge infiltrado pulmonar novo ou progressivo à radiografia de tórax, associado a presença de sinais clínicos e alterações laboratoriais como febre, leucocitose ou leucopenia e presença de secreção traqueal purulenta. Ela ocorre em 8% a 67% dos pacientes intubados e apresenta uma taxa de mortalidade que varia de 40% a 80%. O objetivo do presente estudo é avaliar as taxas de PAVM, de maneira retrospectiva, no período dos últimos 10 anos no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Método: foi realizada análise de dados após coleta no Sistema de Informações Gerenciais de hospital universitário de Porto Alegre. A taxa de PAVM foi calculada a partir da soma de PAVM, dividido pelo número de dias de uso de VM, multiplicado por mil. Resultados: A taxa de PAVM sofreu um decréscimo de 81,5% nos 10 anos, sendo que em 2005, a taxa atingia 16,8. Nos quatro anos subsequentes, o declínio deu-se de maneira lenta, atingindo 11,1 no ano de 2009. No ano de 2010 houve uma queda de 42% em relaçaõ ao ano anterior da taxa, atingindo o valor de 6,5. O coeficiente continuou em decréscimo, atingindo o valor mais de 3,1 no ano de 2014. Conclusão: Observa-se uma tendência decrescente nas taxas de PAVM ao longo dos últimos dez anos. Esta mudança foi consequencia da educação e orientação dos profissionais de saúde, nas diversas áreas atuantes, principalmente em relação a técnicas de antissepsia. O maior impacto deu-se na transição dos anos de 2009 para 2010, ano em que foi implementado o protocolo da PAVM no referido hospital, uniformizando o manejo desta complicação, demonstrando a importância da padronização de técnicas para melhor assistência aos pacientes.

Resumo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/medpro-II-cbmh-005

Referências bibliográficas
Como citar:

Butzke, M.; Butzke, M.; Jimenez, L.F.; Marimon, M.M.; Uzeika, L.; Butzke, B.L.; "Pneumonia Associada À Ventilação Mecânica Em Hospital Universitário.", p. 14 . In: . São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/medpro-II-cbmh-005

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações