Abstract - Open Access.

Idioma principal

Perfil Epidemiológico Dos Casos de Intoxicação Alimentar no Brasil, 2007-2012.

Perfil Epidemiológico Dos Casos de Intoxicação Alimentar no Brasil, 2007-2012.

Santos, Aline Cristini dos; Machinski Junior, Miguel;

Abstract:

Introdução: Intoxicação alimentar é uma doença súbita que pode ocorrer depois da ingestão de alimento ou água. No diagnóstico clínico, os sinais e sintomas de intoxicações pela ingestão de alimento ou bebida, são inespecíficos e comuns com outras enfermidades, tornando as notificações pouco frequentes quando comparadas com outros agentes tóxicos. É de suma importância conhecer o perfil epidemiológico da população atingida pela maioria dos casos de intoxicação alimentar, pois a partir desses dados pode-se elaborar políticas públicas dando ênfase aos grupos de riscos. Objetivo: Conhecer o perfil dos casos de intoxicação exógena por ingestão de alimento ou bebida na população brasileira. Materiais e métodos: Foi realizada consulta na base de dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), disponibilizado pelo DATASUS no endereço eletrônico (http://www.datasus.gov.br), que foi acessado em 08/07/2014. Foram incluídos na pesquisa, todos os casos de intoxicação exógena causados pela ingestão de alimento ou bebida notificados entre os anos de 2007-2012 no território brasileiro.Resultados e discussão: Foram notificados 17.058 casos de intoxicação exógena pela ingestão de alimento ou bebida, destes apenas 10,42% sofreram exposição ao agente tóxico no local de trabalho; 70,17% tiveram diagnóstico clinico de intoxicação confirmado e 88,23% apresentaram cura sem sequela, o que demonstra uma boa conduta dos profissionais de saúde nesses casos. Houve pouca diferença entre os sexos, sendo predominante os casos no sexo feminino (52,02%). Quanto a cor, a parda apresentou 39,71% e a faixa etária dominante foi de 20-39 anos (35,36%), provavelmente por serem ambos os grupos mais representativos da região sudeste onde houve maior número de casos. Notou-se durante a pesquisa, que o preenchimento das características dos casos notificados, estavam incompletos, houve grande número de itens brancos e/ou ignorados, fazendo com que os resultados não expressem o real perfil dos casos notificados.Conclusão: Observou-se que os dados epidemiológicos ainda são escassos, falta padronização na coleta e armazenamento dos resultados, apontando a necessidade de uma ação mais dinâmica que envolva políticas públicas com medidas de controle sanitário, educação social e investimentos, para garantir a prevenção, a investigação e a atenção adequada aos pacientes que sofreram esse tipo de intoxicação.

Abstract:

Palavras-chave: AGENTE TÓXICO, INTOXICAÇÃO ALIMENTAR, INGESTÃO DE ALIMENTO,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-248

Referências bibliográficas
Como citar:

Santos, Aline Cristini dos; Machinski Junior, Miguel; "Perfil Epidemiológico Dos Casos de Intoxicação Alimentar no Brasil, 2007-2012.", p. 191-192 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-248

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações