Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

OTIMIZAÇÃO ENZIMÁTICA NA EXTRAÇÃO DE FRAÇÕES AROMÁTICAS DO SUBPRODUTO DO PROCESSAMENTO DE MORANGO

PEREIRA, D. T. V.; MÁRQUEZ, M. A. C.;

Artigo Completo:

O presente trabalho tem por objetivo através da otimização enzimática da extração de aromas identificar os compostos voláteis chave presentes nos subprodutos do processamento de morango. Foram realizados doze tratamentos enzimáticos nas amostras utilizando três diferentes enzimas pertencentes aos grupos pectinesterase, feruloil esterasa e β-glicosidase. Os tratamentos enzimáticos foram realizados em temperatura ambiente e temperatura ótima de cada enzima em tempos de 1 hora e 3 horas. A extração da fração volátil foi realizada de acordo com o método de extração sólido/líquido e a fração volátil extraída se identificou e quantificou segundo tecnologia de uso interno normalizado pela empresa Indulleida S.A utilizando um cromatógrafo de gases acoplado a um espectrofotômetro de massas com ionização para impacto eletrônico (EI) em modo negativo e analisador simples quádruplo. Na identificação dos compostos voláteis não foram identificados compostos chave do morango como ésteres, aldeídos, álcoois, terpenos, furanonas e compostos de enxofre nas amostras, a exceção da gama-decalactona com melhor isolamento quando utilizado a enzima feruloil esterasa em temperatura ambiente de 1 hora e gama-undecalactona através da extração com a β-glicosidase em temperatura ótima da enzima e tempo de 1 hora. É necessário estudar a ação das enzimas pertencentes aos grupos das β-glicosidase e feruloil esterasa para viabilizar o processo de extração.

Artigo Completo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2015-433-34052-261727

Referências bibliográficas
  • [1] Crepin, V.; Faulds, C; Connerton, I. Functional classification of the microbial feruloyl esterases. App. Microb. Biotechnol. 2004, 63, 647-652.
  • [2] Latrasse, A. 1991. Fruits III, p. 329–387. In: H. Maarse (ed.). Volatile compounds in foods and beverages. Marcel-Dekker, New York. 1991.
  • [3] Layne, D., Bassi, D. The Peach: botany, production and uses. CABI, Wallingford, 2008.
  • [4] McFadden, W.H., R. Teranishi, J. Corse, D.R. Black, and T.R. Mon. 1965. Volatiles from strawberries. II. J. Chromatog. 18:10–19.1965.
  • [5] Nagodawithana, T. Enzymes in food processing. Academic Press, San Diego, 1993.
  • [6] Sarry, J.; Güanata, Z. Plant and microbial glycoside hydrolases. Food Chem. 2004, 87, 509-521.
  • [7] Taylor, A. Food Flavour Technology. Blackwell, Ames, 2010. 2010.
  • [8] Ulrich, Detlef.;, Edelgar Hoberg.; Rapp, Adolf.; Kecke, Steffen. Analysis of strawberry flavour. Revista Springer – Verlag, (1997) 205 : 218 – 223.1997.
Como citar:

PEREIRA, D. T. V.; MÁRQUEZ, M. A. C.; "OTIMIZAÇÃO ENZIMÁTICA NA EXTRAÇÃO DE FRAÇÕES AROMÁTICAS DO SUBPRODUTO DO PROCESSAMENTO DE MORANGO", p. 1749-1754 . In: Anais do XI Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.3]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2015-433-34052-261727

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações