Artigo - Open Access.

Idioma principal

O Pai, De August Strindberg, e o Drama Subjetivo

Silva, Luís Paulo da;

Artigo:

Em fins do século XIX, aspectos formais que caracterizavam o gênero dramático foram colocados abaixo por dramaturgos como o sueco August Strindberg. Em seu drama O Pai está presente o que mais tarde veio a se denominar dramaturgia do eu, de forte apelo subjetivo. Enquanto o tempo presente da ação dramática exige uma sequência coesa de cenas, pois uma cena deve sugerir a próxima de maneira lógica, a presente peça depende de um único personagem. O Pai é um homem que só conhece seu próprio ponto de vista, ele é a estrutura que verdadeiramente sustenta a ação e, por isso mesmo, tudo o que é mostrado se passa apenas na visão desse personagem central – o desencadear dramático depende de um olhar subjetivo, não tem existência objetiva. Além disso, diferentemente do que acontecia na tragédia antiga, em O Pai não vemos um herói que participa de uma comunidade no interior da qual transcorre a ação, mas sim um herói cristalizado e desviado de qualquer correspondência com o mundo entendido enquanto totalidade; a única totalidade encontrada é aquela vivida pelo personagem central. Se antes havia uma unidade da qual faziam parte tanto o herói quanto a ação por ele realizada, não podendo um ser separado do outro por não haver distinção substancial entre ambos, passamos a ver o progressivo retraimento desse herói. Assim, tanto se comparada ao drama canônico quanto à tragédia grega, O Pai rompe com essas noções e assume uma forma problemática. O trabalho se fundamenta na teoria crítica aplicada à literatura dramática, tendo como principais referências Georg Lukács, Peter Szondi e Raymond Williams

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/phipro-sofia-024

Referências bibliográficas
Como citar:

Silva, Luís Paulo da; "O Pai, De August Strindberg, e o Drama Subjetivo", p. 185-190 . In: Anais da VIII Semana de Orientação Filosófica e Acadêmica [= Blucher Philosophy Proceedings, n.1, v.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2358-6567, DOI 10.5151/phipro-sofia-024

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações