Artigo - Open Access.

Idioma principal

O DESIGN POR NÃO-DESIGNERS DAS RUAS DE BELO HORIZONTE

Ibarra, María Cristina; A.C., Rita Ribeiro;

Artigo:

Este trabalho apresenta o perfil dos artefatos resultantes do Design por não-designers (DND) encontrados em Belo Horizonte. Este termo foi adotado em nossa pesquisa para fazer referência ao desenvolvimento de soluções materiais que não têm relação com a academia, ou seja, artefatos que são produzidos e pensados por pessoas que não possuem conhecimentos formais na área do design. Através da descrição das suas caraterísticas principais, estipuladas a partir da análise do discurso de outros autores, e das fotografias tiradas em seus lugares de uso, criamos uma categorização tomando em conta cinco aspectos que consideramos principais, exemplificamos com casos encontrados na cidade e, finalmente, analisamos a importância que tem para o design o estudo deste tipo de prática e suas manifestações. Desta maneira, pretendemos contribuir com a documentação dos artefatos do DND na cidade, que retratam os modos de viver e ver o mundo das pessoas que continuamente têm contato com rua, e das quais o design pode aprender lições.

Artigo:

This work presents the profile of the resulting artifacts of the Design by Non-designers (DND) founds in Belo Horizonte. This term was adapted in our research to refer to the development of material solutions that do not have relation with academy, in other words, artifacts that are produced and thought by people who do not have formal knowledge of design. Through the description of its principal characteristics, stipulated based on the discourse of others authors and on the photographs taken in its places of use, we created a categorization, taking into account five aspects that we considered as the most important ones, we exemplified with the cases found in the city and, finally, we analyzed the importance of this kind of activity and its manifestations for design. Thus, we intended to contribute with the documentation of the artifacts of the DND in the city, that portray the ways of living and seeing the world of people that continuously have contact with the streets, and from which design can learn lessons.

Palavras-chave: Artefatos populares, Cultural matéria, Design por não designers., Popular artifacts. Material culture. Design by non-designers.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/designpro-ped-00089

Referências bibliográficas
  • [1] BOUFLEUR, Rodrigo. A questão da gambiarra: Formas Alternativas de Desenvolver Artefatos e sua relação com o Design, 2006, 153 p. São Paulo, Dissertação, Programa de Pós‐graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.
  • [2] BORGES, Adélia (2011). Design pelos outros 90%. Disponível em: http://www.terceirametade.com.br/#/2011/03/design‐pelos‐outros‐90/ Acesso em: 12 Nov. 2012
  • [3] BRANDES, U.; STICH, S.; WENDER, M.; Design by Use. Basel: Birkhäuser. 2009.
  • [4] BRANDES, Uta., Andamp; Michael, Erlhoff. Non Intencional Design. New York: Daad gmhb. 2006
  • [5] CARDOSO, Fernanda. Design gráfico Vernacular – A arte dos letristas. 2003. Dissertação (Programa de Pós‐graduação em Design) Pontifícia Universidade Católica de Rio de Janeiro – PUC‐ Rio, Rio de Janeiro, Brasil.
  • [6] DONES, Vera Lucia. As apropriações do vernacular pela comunicação gráfica. Anais PAndamp;D Design 2004, AEND‐BR. 2004
  • [7] FARIAS, Priscila. Aprendendo com as ruas: a tipografia e o vernacular. In: Marcos da Costa Braga. (Org. ). O papel social do design gráfico: história, conceitos Andamp; atuação profissional. São Paulo: Senac São Paulo, v. , p. 163‐183. 2011.
  • [8] FINÍZOLA, Fátima. Tipografia Vernacular Urbana. São Paulo: Blucher. 2010.
  • [9] FUKUSHIMA, Naotake. Dimensão social do design sustentável: contribuições do design vernacular da população de baixa renda. 200 Dissertação (Mestrado em Design), Universidade Federal de Paraná, Programa de Pós‐graduação em Design, Curitiba, Brasil. 2009
  • [10] FULTON SURI, Jane Andamp; Ideo: Thoughtless Acts. Observations on Intuitive Design. San Francisco. 2005.
  • [11] GUSMÃO, Gabriela. Rua dos Inventos: Desenho Industrial e Responsabilidade social. Perspectivas do ensino de design da pós‐graduação, 2001.
  • [12] HOUAISS, A. Dicionario Houaiss da Lingua Portuguesa. Rio de Janeiro. Ed. Objetiva. 2001
  • [13] JENCKS, Charles; Silver, Nathan. Adhocismo. The case of improvisation, New York. 1993.
  • [14] LAMAS, Antônio; MARQUEZ, Renata Moreira.; CANÇADO, Wellington. MUSEU DE ARTES E OFICIOS (BELO HORIZONTE, MG). Atlas ambulante= Walking atlas. Belo Horizonte, Brasil: Instituto Cidades Criativas, 2011
  • [15] MAGALHÃES, A. O que o design industrial pode fazer pelo país? In: Revista Arcos, Rio de Janeiro. V.1, 1998, p 8‐12. 1977
  • [16] MARTÍN JUEZ, Fernando. Contribuciones para una antropología del diseño. Barcelona : Gedisa. 2002.
  • [17] MARTINS, Bruno. Tipografia popular: Potencias do Ilegível na Experiência do Cotidiano. 2005, 105f. Dissertação (Programa de Pós‐graduação em Comunicação Social), Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Belo Horizonte.
  • [18] MARTINS, Fernanda. Letras que flutuam; o abridor de letra e a tipografia vitoriana. Monografia (Pós‐graduação lato sensu – Especialização em Semiótica e Cultura Visual) ‐ Universidade Federal do Pará, UFPA, Belém. 2008.
  • [19] PACEY, Philip. Anyone desinning Anything? Non‐professional Designers and the history of Design. In: Jornal of Design History, v.5, n. 3, London. 1992.
  • [20] PELLEGRINI FILHO, Américo. Comunicação popular escrita. São Paulo: Edusp, 2009. PERRA, Daniele Pario. Low cost design. Milano: Silvana Editoriale, c2010.
  • [21] SANTOS, M. Spontaneus Design, Informal Recycling and Everyday Life in Postindustrial Metropolis. Anais do Congresso Politécnico de Milão. Milão . 2000.
  • [22] SANTOS, Maria Cecilia Loschiavo. Reflexões sobre design e humanism no mundo contemporâneo. In: CELASCHI, F., DE MORAES, D., Cadernos Avançados em Design: Humanismo; Universidade do Estado de Minas Gerais – Barbacena; EdUEMG, 2013.
  • [23] UNESCO, Development and Dissemination of Innovative Design Solutions to address Extreme Poverty. Disponível em: http://www.unesco.org/new/en/media‐ services/single‐ view/news/development_and_dissemination_of_innovative_design_solutions_to_add ress_extreme_poverty/. Acesso em: 2 Jul. 2013.
Como citar:

Ibarra, María Cristina; A.C., Rita Ribeiro; "O DESIGN POR NÃO-DESIGNERS DAS RUAS DE BELO HORIZONTE", p. 2555-2565 . In: Anais do 11º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 1, n. 4]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/designpro-ped-00089

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações