dezembro 2014 vol. 1 num. 5 - II Congresso Brasileiro de Medicina Hospitalar

Resumo - Open Access.

Idioma principal

Mudança do perfil de pacientes internados em hospital secundário 100% SUS após um ano de atuação de equipe de medicina hospitalar

Bahlis, L.F.; Diogo, L.P.; Rohr, D.; Soares, V.S.; Waldemar, F.S.; Ernadorena, J.; Wajner, A.;

Resumo:

O modelo de cuidados de pacientes internados utilizado pela equipe de médicos hospitalistas é pouco conhecido no Brasil, porém já está estabelecido em outros países. Este modelo fundamenta-se em cuidado integral ao paciente, observância da relação custo benefício, qualidade assistencial e satisfação do cliente, ausência de conflito de interesses da equipe assistencial, educação continuada, trabalho multidisciplinar, produção de conhecimento para gestão e produção científica. Objetivo: Descrever as características demográficas, clinicas e indicadores do hospital antes e após a implementação do serviço de medicina hospitalar. Método: É realizada a coleta dos dados de todos os pacientes internados para equipe de hospitalistas. No momento da alta, por meio de questionário impresso, funcionário treinado sob supervisão da equipe assistencial realiza a coleta. Posteriormente o questionário é digitado em banco de dados do Excel®. O processo de digitação é revisado e então importado para o programa SPSS®. Foi utilizado como base os pacientes internados nos dois primeiros meses de atuação (novembro e dezembro de 2013) e como comparação pacientes internados para equipe um ano depois (novembro de dezembro de 2014). Foram utilizados estatística descritiva e estatística analítica com teste qui-quadrado, teste T students e Mann Whitney. Resultados: No primeiro período, foram atendidos 190 pacientes, enquanto no segundo foram 287 (aumento de 66%). Pacientes com escore de Charlson maior do que 3 (escore de gravidade) eram 11,6% no período inicial, sendo de 22% no período de comparação (aumento de quase 100% com α0,004). A mediana de tempo de internação caiu de 5 para 4 dias, α 0,027. Não houve diferença significativa na taxa de mortalidade. Conclusão: houve mudança significativa no perfil de pacientes clínicos após um ano de atuação da equipe de medicina hospitalar. O número de pacientes atendido no mesmo período de tempo foi quase o dobro, com aumento importante da complexidade dos mesmos. Entretanto, o tempo de internação diminuiu. Desta forma, os dados sugerem que a implantação do modelo de medicina hospitalar teve impacto positivo na prestação de serviços aos usuários de nosso hospital.

Resumo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/medpro-II-cbmh-086

Referências bibliográficas
Como citar:

Bahlis, L.F.; Diogo, L.P.; Rohr, D.; Soares, V.S.; Waldemar, F.S.; Ernadorena, J.; Wajner, A.; "Mudança do perfil de pacientes internados em hospital secundário 100% SUS após um ano de atuação de equipe de medicina hospitalar", p. 88 . In: . São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/medpro-II-cbmh-086

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações