fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

MORFOLOGIA DE PARAFINAS DE ÓLEOS CRUS E SISTEMAS MODELO POR MEIO DE MICROSCOPIA

DUNCKE, A. C. P.; BARBATO, C. N.; NELE, M.;

Artigo:

A maior parte da produção de petróleo brasileiro é proveniente de campos offshore, inclusive de poços localizados em águas profundas da camada pré-sal. Esta produção, entretanto tem enfrentado problemas com relação à deposição de parafinas nos dutos de transporte. Os óleos localizados em águas profundas passam por um processo de resfriamento natural devido às baixas temperaturas do mar, cerca de 4ºC. A combinação de baixas temperaturas e óleos parafínicos ocasiona a precipitação e deposição nos dutos de escoamento promovendo obstruções totais e/ou parciais. Pouco se sabe sobre as relações entre as taxas de resfriamento, comportamento reológico e morfologia de parafinas, bem como as interações das cadeias parafínicas com água ou outros componentes do petróleo. Assim, este trabalho tem como objetivo caracterizar a estrutura das parafinas presentes no petróleo, bem como parafinas isoladas solubilizadas em uma matriz inerte, por meio de microscopia de luz transmitida. A morfologia observada das parafinas do petróleo cru e do sistema modelo solubilizada na matriz inerte apresenta estruturas relativamente semelhantes nas mesmas condições experimentais.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-0116-26966-148535

Referências bibliográficas
  • [1] AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS, Anuário Estatístico Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis 2013. Disponível em: Andlt;http://www.anp.gov.br/?pg=66833Andgt;. Acesso em: 05 mar. 2014.
  • [2] HAMMAMI, A.; RAINES, M. A. Paraffin deposition from crude oils: comparison of laboratory results with field data. SPE Journal. v. 4, n. 1, p. 9-18, mar. 1999.
  • [3] KANÉ, M. et al. Morphology of paraffin crystals in waxy crude oils cooled in quiescent conditions and under flow. Fuel. v. 82, n. 2, p. 127-135. 200
  • [4] LÉTOFFE, J. M. et al. Crude oils: characterization of waxes precipitated on cooling by d.s.c. and thermomicroscopy. Fuel, v. 74, n. 6, p. 810-817, 1995.
  • [5] LI, H.; ZHANG, J. A generalized model for predicting non-newtonian viscosity of waxy crude as a function of temperature and precipitated wax. Fuel. v. 82, p. 1387-1397, 2003.
  • [6] ZBIK, M.; HORN, R. G.; SHAW, N. AFM study of paraffin wax surfaces. Colloids and Surfaces A: physicochemical and engineering aspects. v. 287, p. 139-146, 200
  • [7] Área temática: Fenômenos de Transporte e Sistemas Particulados 7PEDERSEN, K. S.; RONNINGSEN, H. P. Effect os precipitated wax on viscosity - a model for predicting non-newtonian viscosity of crude oils. Energy Andamp; Fuels. v. 14. p. 43-51, 2000.
Como citar:

DUNCKE, A. C. P.; BARBATO, C. N.; NELE, M.; "MORFOLOGIA DE PARAFINAS DE ÓLEOS CRUS E SISTEMAS MODELO POR MEIO DE MICROSCOPIA", p. 5258-5265 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-0116-26966-148535

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações