Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

MODELO DE OTIMIZAÇÃO LINEAR PARA DEFINIÇÃO DA EQUIPE DE TRABALHO DE ABRIGOS MUNICIPAIS DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE CAMPINAS

LINEAR OPTIMIZATION MODEL FOR DEFINITION OF WORKING STAFF IN SOCIAL ASSISTANCE SHELTERS

Arce, Paulo Eduardo Bassi;

Artigo Completo:

O município de Campinas conta com uma vasta rede de equipamentos de Assistência Social, os quais ofertam diversos serviços. Entre estes, está o abrigo institucional, o qual abriga crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Os abrigos institucionais contam com grande estrutura logística e de recursos humanos, os quais devem ser adequadamente dimensionados, visando eficiência econômica e uso racional dos recursos públicos. Os requisitos necessários à composição das equipes de trabalho dos abrigos encontram-se definidos na Norma Operacional Básica do Sistema Único de Assistência Social (NOB-RH SUAS). No entanto, seu dimensionamento e a alocação de funcionários são tarefas críticas e não descritas na NOB. Dessa forma, faz-se necessária uma ferramenta de suporte à decisão, que auxilie o gestor local na composição e alocação da equipe de trabalho. Assim, este trabalho propõe um modelo de otimização linear, tendo como objetivo a minimização da função número de funcionários com uma restrição do número de profissionais mínimo e levando em conta as diversas especialidades exigidas. Ambas as restrições são obtidas na NOB. Esta metodologia de tratamento do problema corresponde a uma abordagem pioneira dentro da Assistência Social, uma vez que não há registros na literatura científica de trabalhos de otimização e pesquisa operacional no dimensionamento de equipamentos da Assistência Social. O modelo é implementado computacionalmente via o solver LINGO 7. Para facilitar o uso da ferramenta pelo gestor local, o programa utiliza o MS Excel para fazer interface com o LINGO 7, já que o Excel é uma ferramenta amplamente difundida e familiar aos usuários locais. Os resultados práticos do trabalho devem levar a uma melhor gestão de RH nos equipamentos em que venham a ser implementados.

Artigo Completo:

The municipality of Campinas has a vast network of social assistance equipment, which proffer diverse services. Among these is the institutional shelter, which houses children and adolescents in situations of social vulnerability. Institutional shelters come with extensive logistics infrastructure, human resources, which must be appropriately sized, seeking economic efficiency and rational use of public resources. The requirements for the composition of work teams shelters are defined in the Basic Operational Unified Social Assistance (NOB-RH SUAS). However, their dimensioning and allocation of staff is a critical task and not described in NOB. Thus, it is necessary a tool for decisions support that helps the local manager in the composition and allocation of the work team. Thus, this paper proposes a linear optimization model, with the objective of minimizing the number of employees due to a restriction on the minimum number of professionals and taking into account the various specialties required. Both restrictions are obtained in NOB. The model computationally via the solver LINGO 7 is implemented. To facilitate use of the tool by the local manager, the program uses MS Excel to interface with LINGO 7, since Excel is a widespread and familiar to local users tool. The practical results of the work should lead to better management of HR in equipment that might be implemented.

Palavras-chave: Otimização Linear, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Pública, Assistência Social, Linear Optimization, Human Resource Management, Public Administration, Social Assistance,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/mathpro-cnmai-0012

Referências bibliográficas
  • [1] ANZAI, M., MIURA, Y. Computer program for quick work scheduling of nursing staff. Med Inform. 12(1): 43-52 1987.
  • [2] IRVIN A.S., BROWN H.N. Self-Scheduling with Microsoft Excel. Nurs Econ;17(4):201- 206, 1999.
  • [3] LACHTERMACHER, G. Pesquisa Operacional na Tomada de Decisões. São Paulo: Elsevier, 2005.
  • [4] MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL (MDS). 1993. LOAS Lei Orgânica da Assistência Social. http://www.mds.gov.br/assistenciasocial/secretaria-nacional-de-assistencia-social-snas/livros/loas-lei-organica-de-assistencia-social/loas-lei-organica-de-assistencia-social
  • [5] MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL (MDS). 2006. NOB-RH SUAS Norma Operacional Básica de Recursos Humanos do Sistema Único de Assistência Social. http://www.mds.gov.br/assistenciasocial/publicacoes-para-impressao-em-grafica/norma-operacional-basica-de-recursos-humanos-do-suas-nob-rh-suas
  • [6] RANGEL, A. L., ÉVORA, Y. D. M. Elaboração automática da escala periódica de trabalho dos profissionais de enfermagem por meio de um software específico. Revista eletrônica de enfermagem, v09, n 01, p. 17-30, 2007.
Como citar:

Arce, Paulo Eduardo Bassi; "MODELO DE OTIMIZAÇÃO LINEAR PARA DEFINIÇÃO DA EQUIPE DE TRABALHO DE ABRIGOS MUNICIPAIS DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE CAMPINAS", p. 30-37 . In: Anais do Congresso Nacional de Matemática Aplicada à Indústria [= Blucher Mathematical Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN em b-reve, DOI 10.5151/mathpro-cnmai-0012

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações