Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

INFORMATIZAÇÃO DOS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DA MANUTENIBILIDADE PARA HOMOLOGAÇÃO DE SISTEMAS CONSTRUTIVOS INOVADORES

INFORMATIZATION OF MAINTAINABILITY EVALUATION INSTRUMENTS FOR INNOVATIVE CONSTRUCTION SYSTEMS CERTIFICATION

Pereira, Lucas Melchiori; Bondança, Nivaldo; Fabrício, Márcio Minto; Reis, Daniel;

Artigo Completo:

A indústria do Ambiente Construído apresenta um histórico de pouca inovação tecnológica em parte devido à falta de garantias de qualidade do sistema ou componente desenvolvido durante todo ciclo de vida da edificação com ele construído. Um dos passos fundamentais para modificar essa realidade é garantir que tecnologias inovadoras sejam certificadas segundo requisitos dos usuários para operação, uso e manutenção. Neste sentido o Subprojeto 5 – Meta 45 do projeto INOVATEC – FINEP desenvolveu uma metodologia de avaliação da manutenibilidade de sistemas inovadores que visa reparar a falta de critérios precisos para avaliação deste tema observada nos sistemas de homologação vigentes. Alinhado a essa pesquisa, um trabalho consequente foi realizado com o objetivo de sistematizar, operacionalizar e refinar os instrumentos de coleta e organização dos indicadores de manutenção necessários para a avaliação de sistemas construtivos inovadores por meio da informatização dos formulários propostos. O artigo apresenta os resultados parciais desse trabalho, conceituando os instrumentos criados e analisando o desenvolvimento de sua informatização. Os resultados obtidos indicam além da contribuição inerente à informatização dos instrumentos, o potencial representado pelo desenvolvimento de aplicações simples para auxiliar métodos e processos do Ambiente Construído.

Artigo Completo:

The Built Environment industry has a history of little technological innovation partly due to lack of system of quality assurance or component developed throughout the building lifecycle with it built. One of the fundamental steps to change this reality is to ensure that innovative technologies are certified according user requirements for operation, use and maintenance. In this sense the Subproject 5 - Meta 45 INOVATEC project - FINEP has developed a methodology for evaluating the maintainability of innovative systems aimed at repairing the lack of precise criteria for assessing this issue observed in the existing approval systems. Aligned to this research, a sizeable work was carried out in order to systematize, operate and refine the instruments of collection and organization of maintenance indicators needed for the evaluation of innovative construction systems through computerization of the proposed forms. The article presents the partial results of this work, conceptualizing the servants instruments and analyzing the development of its computerization. The results indicate besides the contribution inherent in the computerization of the instruments, the potential represented by the development of simple applications to aid methods and processes of the Built Environment.

Palavras-chave: Instrumentos de Avaliação da Manutenibilidade. Homologação de Sistemas Construtivos Inovadores. Informatização dos instrumentos de avaliação da Manutenibilidade., Maintaining Evaluation Instruments. Innovations Building Systems approval. Informatization of Maintainability evaluation Instruments.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-tic2015-061

Referências bibliográficas
  • [1] ABNT. NBR 14037: Manual de operação, uso e manutenção das edificacões - conteúdo e recomendações para elaboração e apresentação. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Rio de Janeiro, p. 05. 1998.
  • [2] ABNT. NBR ISO 9000: Sistemas de gestão da qualidade - Fundamentos e vocabulário. Associação Brasileira de Normas técnicas. Rio de Janeiro, p. 35. 2005.
  • [3] ABNT. NBR 15575: Edificações Habitacionais – Desempenho. Partes 1à 5. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Rio de Janeiro. 201
  • [4] BONIN, L. C. Considerações sobre a utilização do conceito de desempenho como instrumento para a modernização tecnológica na construção de edificações. Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído, 7º. Florianópolis: [s.n.]. 1998.
  • [5] CAIXA. Inovações Tecnológicas na CAIXA. Seminário: Sistemas Industrializados à Base de Cimento para Habitação. Material de apresentação, São Paulo, 2011.
  • [6] CRESCÊNCIO, S. Lean. In: PRIKLADNICKI, R.; WILLI, R.; MILANI, F. Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software. Porto Alegre: Bookman, 2014. p. 102-118.
  • [7] ECMA INTERNATIONAL. The JSON Grammar. In: INTERNATIONAL, E. ECMAScript Language. Geneva: Ecma International, 2011. p. 9.
  • [8] EUROPEAN PARLIAMENT. The Construction Products Directive. Council Directive 89/106/EEC amended by Council Directive 93/68/EEC, 1993. Regulation (EC): Nº 1882/2003 of European Parliament and of the Council. 29 setembro 2003.
  • [9] HINO, M. K.; MELHADO, S. B. Qualidade do projeto de empreendimentos habitacionais de interesse social: proposta utilizando o conceito de desempenho. Boletim Técnico da Escola Politécnica da USP, Departamento de Engenharia de Construção Civil, BT/PCC/303, São Paulo, 2001. 20.
  • [10] HOLMSTRÖM, J.; KETOKIVI, M.; HAMERE, A.-P. Bridging Practice and Theory: A Design Science Approach. Decision Sciences, Finland, v. 40, n. Journal compilation, 2009, Decision Sciences Institute, p. 65 - 87, fevereiro 2009.
  • [11] JSON.ORG. Introdução ao JSON. json, 01 mar. 2003. Disponivel em: Andlt;http://json.org/json-pt.htmlAndgt;. Acesso em: 13 abr. 2015.
  • [12] MARCUS, M. P. A theory of syntactic recognition for natural language. Massachusetts Institute of Technology. Cambridge, p. 417. 1978. (http://hdl.handle.net/1721.1/16176).
  • [13] MINISTÉRIO DAS CIDADES. Sistema Nacional de Avaliações – SINAT. PBQO-H, 2012. Disponivel em: Andlt;http://www.cidades.gov.br/pbqp-h/projetos_sinat.phpAndgt;. Acesso em: 28 outubro 2014.
  • [14] OECD. Manual de Oslo. Diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. Gabinete Estatístico das Comunidades Europeias. Traduzido sob a responsabilidade da FINEP — Financiadora de Estudos e Projetos, 2004. [S.l.], p. 184. 1997.
  • [15] REZENDE, M. A. P. D.; BARROS, M. M. S. B. D.; ABIKO , K. Barreiras e facilitadores da inovação tecnológica na produção de habitações populares. in: Encontro Nacional de Tecnologia no Ambiente Construído Artigo Técnico, 9. Foz de Iguaçu. Anais: ENTAC. 2002. p. 895-904. disponivel em Andlt; http://www.iau.usp.br/pesquisa/grupos/arquitec/entac/2002/Artigos/ENTAC2002_0895_904.pdf Andgt;acesso em: 25/10/2014.
  • [16] ROSA, E. B. Indicadores de desempenho e sistema ABC: o uso de Indicadores para uma gestão eficaz do custeio e das atividades de manutenção. Tese (Doutorado) - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 530. 2006.
  • [17] ROUSE, M. Parser Definition. searchsoa, 2001. Disponivel em: Andlt;http://searchsoa.techtarget.com/definition/parserAndgt;. Acesso em: 10 maio 2015.
  • [18] SANCHES,. Desenvolvimento de Métodos e Metodologias para Avaliação de Desempenho de Tecnologias Inovadoras no Âmbito do Sistema Nacional de Avaliação Técnica. Instituto de Arquitetura e Urbanismo - USP. São Carlos, p. Projeto INOVATEC – FINEP – Subprojeto 5:Uso e manutenção de tecnologias inovadoras no âmbito da habitação social – Meta 45. Relatório Final. 2013.
  • [19] SANCHES, I. D.; FABRÍCIO, M. M.; BUZZAR, M. A. Avaliação da manutenibilidade em sistemas construtivos inovadores. In: FABRÍCIO, M. M.; ONO, R. Avaliação de Desempenho de Tecnologias Construtivas Inovadoras: manutenção e percepção dos usuários. Porto Alegre: Antac, 2015. Cap. 7, p. 67 - 87.
  • [20] SANTOS, A. D. O. Manual de operação, uso e manutenção das edificações residenciais: coleta de exemplares e avaliação de seu conteúdo frente às diretrizes da NBR 14.037/1998 e segundo as perspectivas dos usuários. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, p. 179. 2003.
  • [21] SHIMBO, L. Z.; MARTINS, M. E. A questão da manutenção de sistemas construtivos inovadores para habitação. In: FABRÍCIO, M. M.; ONO, R. Avaliação de Desempenho de Tecnologias Construtivas Inovadoras. Porto Alegre: [s.n.], 2015. Cap. 6, p. 55 - 66.
  • [22] SHINGO, S. O Sistema Toyota de Produção: do ponto de vista da Engenharia de Produção. Porto Alegre: Bookman, 1996.
  • [23] SINDUSCON. Inovações e SINAT. Revista Notícias da Construção, São Paulo, p. 44-45, dezembro 2011.
  • [24] TERTRE, C. D.; BAS, C. L. L''innovation et les entreprises à ingénierie intégrée dans le bâtiment. Collection Recherche, Paris, v. recherche n° 85, p. 190, maio 1997. ISSN 978-2-11-085575-6.
  • [25] TOLEDO, R.; ABREU, A. F.; JUNGLES, A. E. A difusão de inovações tecnológicas na indústria da construção civil. in: Encontro Nacional de Tecnologia no Ambiente Construído Artigo Técnico, 8. Salvador. Anais: ENTAC. 2000. p. 317-324.
  • [26] WFTAO. World Federation of Technical Assessment Organization.Disponível em: http://www.wftao.com/. Acesso em cinco de outubro de 2014. 2012.
Como citar:

Pereira, Lucas Melchiori; Bondança, Nivaldo; Fabrício, Márcio Minto; Reis, Daniel; "INFORMATIZAÇÃO DOS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DA MANUTENIBILIDADE PARA HOMOLOGAÇÃO DE SISTEMAS CONSTRUTIVOS INOVADORES", p. 682-695 . In: Anais do VII Encontro de Tecnologia de Informação e Comunicação na Construção - TIC2015 [=ANTAC e Blucher Engineering Proceedings]. Porto Alegre: ANTAC; São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-tic2015-061

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações