Abstract - Open Access.

Idioma principal

Influência da Acifidicação da Fase Móvel Na Qualidade da Detecção e Separação Simultânea de Aflatoxinas M1 e B1 por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência

Influência da Acifidicação da Fase Móvel Na Qualidade da Detecção e Separação Simultânea de Aflatoxinas M1 e B1 por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência

Castagnaro, Denise; Becker-Algeri, Tania Aparecida; Furlong, Eliana Badiale; Drunkler, Deisy Alessandra;

Abstract:

A qualidade da detecção de compostos por cromatografia líquida de alta eficiência depende de alguns fatores, sendo a composição da fase móvel um dos itens de maior importância para uma separação eficiente. Ademais, na avaliação de multitoxinas, é conveniente a detecção simultânea visando principalmente à economia de tempo e reagentes. Tendo em vista esses aspectos, foi conduzido estudo com intuito de avalizar e otimizar a influência da acidificação na detecção e separação simultânea das aflatoxinas MAndlt;subAndgt;1Andlt;/subAndgt; e BAndlt;subAndgt;1Andlt;/subAndgt; (AFMAndlt;subAndgt;1Andlt;/subAndgt; e AFBAndlt;subAndgt;1Andlt;/subAndgt;). Para tanto, os padrões das aflatoxinas foram preparados a partir da diluição em benzeno:acetonitrila (98:2) seguido de evaporação do solvente em corrente de nitrogênio. Para obtenção das soluções de trabalho (1,0 µg/L), os padrões foram ressuspendidos nas diferentes proporções de fase móvel estudadas as quais foram compostas de acetonitrila:metanol:água e acetonitrila:metanol:ácido acético 1%, conforme estabelecido por dois planejamentos experimentais de misturas Simplex-centroid (2Andlt;supAndgt;3-1Andlt;/supAndgt;), compostos por 10 ensaios cada. Para detecção, foi utilizado cromatógrafo a líquido de ultra alta eficiência e detector de fluorescência. Para eluição das aflatoxinas foi utilizada coluna C18 Acclaim PA2, 5 µm (4,6 x 250 mm) e método isocrático de eluição com tempo de corrida de 20 minutos. Os parâmetros cromatográficos avaliados foram: tempo e fator de retenção (k’), fator de separação (Andamp;#945;) e resolução da coluna (Rs). A partir da análise dos cromatogramas, observou-se que os tempos de retenção dos analitos reduziram em relação à fase móvel não acidificada, sendo de 15 min para AFBAndlt;subAndgt;1Andlt;/subAndgt; e 8 min para AFMAndlt;subAndgt;1Andlt;/subAndgt;. Nessas condições, os k’ foram de 13,8 para AFBAndlt;subAndgt;1Andlt;/subAndgt; e 6,7 para AFMAndlt;subAndgt;1Andlt;/subAndgt;, respectivamente, Andamp;#945; de 2,0 (total separação das aflatoxinas) e a Rs de 23,2. A melhor separação observada quando empregada fase móvel acidificada pode ser justificada pela maior ionização do analito que se torna menos hidrofóbico na fase móvel acidificada, reduzindo sua retenção na fase estacionária. Por fim, a acidificação da fase móvel permitiu que mais ensaios (7) detectassem e separassem as aflatoxinas em corrida de 20 min, em contrapartida, quando utilizada fase móvel não acidificada, somente 4 ensaios apresentaram separação total das aflatoxinas. Diante dos resultados, verificou-se que a acidificação da fase móvel atua favoravelmente na detecção e separação simultânea das aflatoxinas avaliadas.

Abstract:

Palavras-chave: Cromatografia, Micotoxinas, Planejamento de misturas,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-256

Referências bibliográficas
Como citar:

Castagnaro, Denise; Becker-Algeri, Tania Aparecida; Furlong, Eliana Badiale; Drunkler, Deisy Alessandra; "Influência da Acifidicação da Fase Móvel Na Qualidade da Detecção e Separação Simultânea de Aflatoxinas M1 e B1 por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência", p. 163-164 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-256

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações