Artigo - Open Access.

Idioma principal

Indivíduo e trabalho: contribuições de Marcuse a essa relação

Ramponi, Gabriel;

Artigo:

A pesquisa tem por objeto a relação entre indivíduo e trabalho, e, para tal, se apoiará em obras de Herbert Marcuse para o seu desenvolvimento e problematização. Nesse sentido, será dada atenção especial a duas de suas obras: Razão e Revolução e Eros e Civilização. Discutindo, respectivamente, conceitos de Georg Wilhelm Friedrich Hegel e de Sigmund Freud, Marcuse oferece diferentes perspectivas ao estudo de nosso objeto. Portanto, a pesquisa pretende descrever como Marcuse enxerga a relação entre indivíduo e trabalho através do prisma de cada um dos autores citados. A seguir, pretende-se estabelecer a transição entre o panorama conceitual construído, baseado no trabalho alienado e no princípio de desempenho, e um outro estado, um “estado estético” (MARCUSE, 2010:170), para além do princípio de desempenho. Por fim, pretende-se discutir e problematizar as potencialidades do trabalho artístico como superação do trabalho alienado, dialogando com o potencial político que Marcuse enxerga na arte, além de se propor que uma superação dessa magnitude deve considerar como possibilidade a transformação do indivíduo em artista, no sentido de criador, em contraste com o trabalho alienado, em que neste se faz limitado a um “instrumento de trabalho”, e, portanto, apenas reprodutor. Assim, entende-se que a relação do indivíduo com a arte deve ser ativa.

Artigo:

Palavras-chave: Indivíduo, Trabalho, Arte, Marcuse,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/phipro-sofia-016

Referências bibliográficas
  • [1] FREUD, Sigmund. O Mal-estar na Civilização. 1ª Edição. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 201
  • [2] HEGEL, G. W. F.. Fenomenologia do Espírito. Petrópolis, RJ: Vozes: Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2007.
  • [3] __________. Filosofia da História. Brasília: UNB, 2008.
  • [4] __________. Ciência da Lógica (excertos). São Paulo: Barcarola, 2011.
  • [5] HYPPOLITE, Jean. Gênese e estrutura da Fenomenologia do Espírito de Hegel, São Paulo: Discurso Editorial, 1999.
  • [6] KELLNER, Douglas. A Marcuse Renaissance? Disponível em: http://pages.gseis.ucla.edu/faculty/kellner/essays/marcuserenaissance.pdf . Acesso em: 14/05/2014
  • [7] MARCUSE, Herbert. Cultura e psicanálise. São Paulo: Paz e Terra, 2001.
  • [8] ___________. Razão e Revolução: Hegel e o advento da teoria social. 5ª Edição. São Paulo: Paz e Terra, 2004.
  • [9] ___________. Dimensão Estética. Lisboa: Edições 70, 199
  • [10] ___________. Eros e Civilização: uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Rio de Janeiro: LTC, 20
  • [11] ___________. Ideologia da Sociedade Industrial. Rio de Janeiro: Zahar, 1967.
  • [12] MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2010.
Como citar:

Ramponi, Gabriel; "Indivíduo e trabalho: contribuições de Marcuse a essa relação", p. 124-129 . In: Anais da VIII Semana de Orientação Filosófica e Acadêmica [= Blucher Philosophy Proceedings, n.1, v.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2358-6567, DOI 10.5151/phipro-sofia-016

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações