Abstract - Open Access.

Idioma principal

In Vitro Study of Disinfectant Used in Food Industry in Enterococcus Sp

In Vitro Study of Disinfectant Used in Food Industry in Enterococcus Sp

Maia, Luciana Furlaneto; Muche, Naiele; Terra, Márcia Regina; Ogaki, Mayara Baptistucci; Katsuda, Marly Sayuri; Furlaneto, Márcia Cristina;

Abstract:

Representantes do gênero Enterococcus são membros da microbiota do trato gastrointestinal de homens e animais, encontrados também em alimentos, solo e água. Devido sua ampla distribuição as espécies E. faecium e E. faecalis são utilizados como bioindicadores de contaminação fecal e índice insatisfatório de saneamento. Além disso, estas tem sido relatadas em diversos episódios de infecções nosocomiais, com sérias dificuldades terapêuticas devido a ampla resistência a antimicrobianos. Sabe-se que alguns mecanismos gerais responsáveis pela resistência a antibióticos são também aplicáveis a biocidas de uso industrial. Em vista disso, este estudo propôs isolar Enterococcus sp da linha de produção de embutidos cozidos. Foram isolados um total de 40 colônias provenientes de 4 pontos de coleta. A coleta foi realizada com auxilio de um swab umedecido e friccionado na superfície do equipamento após a desinfecção. Posteriormente, foi semeado na superfície de agar KEA. As colônias características de Enterococcus foram identificadas por técnicas fenotípicas e confirmadas por técnicas moleculares (PCR). A sensibilidade microbiana aos sanitizantes foi realizada em placas de 96 poços, em experimentos distintos: inóculo+sanitizante+água e inóculo+sanitizante+BHI. Um total de 1x108 UFC/mL de Enterococcus foi adicionado em cada poço acrescido dos sanitizantes hipoclorito, desinfetante ácido e dióxido de cloro, diluídos segundo as instruções do fabricante. As placas foram incubadas a 37°C e o desenvolvimento microbiano foi avaliado por densidade óptica nos tempos 0, 15, 30 min e 1 h de incubação. Sessenta e sete porcento dos isolados foram confirmados para o gênero Enterococcus. Nos resultados de sensibilidade aos desinfetantes químicos, obtivemos que: pelo menos um isolado foi resistente a pelo menos um desinfetante em pelo menos um tempo de exposição; ou seja, os resultados foram variáveis em relação ao produto, tempo de exposição e presença ou não de matéria orgânica (BHI), indicando que a sensibilidade/resistencia é isolado-dependente.

Abstract:

Palavras-chave: desinfetantes, resistencia, Enterococcus,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-270

Referências bibliográficas
Como citar:

Maia, Luciana Furlaneto; Muche, Naiele; Terra, Márcia Regina; Ogaki, Mayara Baptistucci; Katsuda, Marly Sayuri; Furlaneto, Márcia Cristina; "In Vitro Study of Disinfectant Used in Food Industry in Enterococcus Sp", p. 7-8 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-270

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações