Artigo - Open Access.

Idioma principal

IMAGEM SOCIAL DO DESIGN: UM ESTUDO SOBRE COMO DESIGNERS E NÃO-DESIGNERS DESCREVEM O DESIGN

Meyer, Guilherme Corrêa; Scaletsky, Celso Carnos; Azevedo, Debora Costa de; Vaccaro, Guilherme Luís Roehe;

Artigo:

Este artigo investiga a maneira como o design é percebido por profissionais da área e pelo público em geral. No estudo foram aplicados 136 questionários para designers (N=63) e não-designers (N=73). Uma pergunta aberta pedia para que os entrevistados apresentassem sua definição de design. As respostas foram analisadas mediante a técnica de Análise de Conteúdo. As definições relacionaram o design ao processo (método e uso de ferramentas), às qualidades e características dos produtos (modo de produção, aspectos técnicos, estéticos e simbólicos) e aos efeitos gerais da atividade (contextos em que atua, modo como opera). Esta pesquisa concentra-se nas semelhanças e divergências entre os significados que designers e não-designers associam ao design, e assim reflete a respeito da imagem social construída sobre a área.

Artigo:

Palavras-chave: Design, Imagem social, não-designers.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/designpro-ped-00776

Referências bibliográficas
  • [1] ABRIC, J. C. O estudo experimental das representações sociais. In: JODELET, D. (Org.).
  • [2] As represent es so i is. Rio de Janeiro: EdUERJ,. p. 155-171, 2001.
  • [3] Brown, T. Change by design: How design thinking transforms organizations and inspires innovation (1st ed.). New York: Harper Business, 2009.
  • [4] CARDOSO, Rafael. Uma introdução à história do design. 3. ed. São Paulo: E. Blucher, 2008.
  • [5] CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2009.
  • [6] Chandrasegaran, S. K., Ramani, K., Sriram, R. D., Horváth, I., Bernard, A., Harik, R. F., Andamp; Gao, W.. The evolution, challenges, and future of knowledge representation in product design systems. Computer-Aided Design, 45(2), 204–228, 2013.
  • [7] Christidou, V.; Dimopoulos K., Koulaidis V.. "Constructing Social Representations of Science and Technology: The Role of Metaphors in the Press and the Popular Scientific Magazines." Public Understanding of Science 13. 347-62, 2004.
  • [8] CROSS, N. Design Research: a disciplined conversation. In: Design Issues v.12. n 2, MIT: Cambridge, 1999.
  • [9] Eurobarometer. Europeans, Science and Technology. Brussels: European Commission DG Research, 2001.
  • [10] Farr, R.M. “Common Sense, Science and Social Representations.” Public Understanding of Science 2:189–204, 1993.
  • [11] FORTY, A.. Objetos de desejo: design e sociedade desde 1750. São Paulo: Cosac Andamp; Naify, 2007.
  • [12] FLUSSER, V. O mundo codificado. Por uma Filosofia do design e da comunicação. 1ª ed. São Paulo: Cosac Naify, 2007.
  • [13] Friedman, K.. Theory construction in design research: criteria: approaches, and methods. Design Studies, 24(6), 507–522, 2003.
  • [14] Hjelm, S.I.. If everything is design, what then is a designer? In the Making, [1st] Nordic Design Research Conference, 29–31, 2005. Andlt;http://www.tii.se/reform/inthemaking/proceedings.htmAndgt; (Retrieved June 2005) IDEO. Human centered design: Toolkit. IDEO, 2011.
  • [15] JODELET,D.(org.). As Representações sociais. Rio de Janeiro: Eduerj, 2001.
  • [16] Meyer, G. Quem os designers pensam que são notas de um discurso profissional.
  • [17] Revista D (Uniritter), v. n. 3, p. 31-48, 2011.
  • [18] Miller, J.D. The Public Understanding of Science and Technology in the United States: A Report to the National Science Foundation, Science and Technology Indicators. Washington, DC: National Science Foundation, 2000.
  • [19] KRIPPENDORFF, K. The semantic turn. A new foundation for design. Boca-Raton: Taylor Andamp; Francis, Seções 1.2 (p.5-13), 2006.
  • [20] _____. Content Analysis: An Introduction to Its Methodology (3 rd Ed.). Thousand Oaks, CA: Sage, 2013.
  • [21] MORAES, R. Análise de conte do. e is du o, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.
  • [22] MOSCOVICI, S. Das representações coletivas às representações sociais: elementos para uma história. In: ODE ET, D. (Org. . s re resen es so i is. Rio de Janeiro: EdUERJ, p. 45-66, 2001.
  • [23] MOSCOVICI, S. e resen es so i is in es ig es e si o ogi so i . Petrópolis: Vozes, 2003.
  • [24] Roozenburg, N.F.M., Eekels, J.. Product design: fundamentals and methods. John Wiley Andamp; Sons, Chichester, 1995.
  • [25] Simon, H. A.. The sciences of the artificial (3rd ed) MIT Press, Cambridge, MA, 1996. Schön. The reflective practitioner. How professionals think in action. Basic Books, New York, 1983.
  • [26] ZURLO, F. Design Strategico, in AA. VV., Gli Spazi e le Arti, vol. IV, n. XXI. Secolo, Editore Enciclopedia Treccani: Roma, 2010.
Como citar:

Meyer, Guilherme Corrêa; Scaletsky, Celso Carnos; Azevedo, Debora Costa de; Vaccaro, Guilherme Luís Roehe; "IMAGEM SOCIAL DO DESIGN: UM ESTUDO SOBRE COMO DESIGNERS E NÃO-DESIGNERS DESCREVEM O DESIGN", p. 2578-2590 . In: Anais do 11º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 1, n. 4]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/designpro-ped-00776

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações