Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

HIDRÓLISE DO ÓLEO DE CRAMBE UTILIZANDO AGITADOR ORBITAL

MOLINARI, D.; RAIZER, E.; AWADALLAK, J. A.; CANEVESI, R. L. S.; REINEHR, T. O.; PAVAN, L. C.; SILVA, E. A.;

Artigo Completo:

Os combustíveis no Brasil têm sido produzidos em grandes escalas, gerando empregos e promovendo crescimento econômico e segurança energética. Biodiesel é um combustível alternativo ao diesel de petróleo, feito a partir de fontes renováveis tais como, óleos vegetais e gorduras de origem animal que reagem com um alcool na presença de catalisadores. A hidroesterificação é uma das rotas de produção de biodiesel e que tem sido muito investigada, consistindo em uma etapa de hidrolise seguida de esterificação. Estas reações quando realizadas com catalisadores heterogêneos, necessitam de altas temperaturas e pressões para ocorrer, o que pode ser contornado com o uso de enzimas como catalisador, as quais utilizam condições mais brandas. O crambe é uma oleaginosa que possui condições agronômicas favoráveis e uma considerável fonte de óleo não comestível. Este trabalho teve como objetivo investigar a reação de hidrólise enzimática do óleo de crambe, visando a produção de ácidos graxos livres, empregando a lipase Lecitase Ultra (Fosfolipase A1), em reator batelada com agitação orbital. Um planejamento de delineamento central do composto rotacional (DCCR) foi empregado para estudar os efeitos das variáveis, temperatura, fração água/óleo (A/O) e fração de enzima/substrato (E/S, onde, S = massa de total de água e óleo), no rendimento da reação que foi acompanhada a partir da análise de acidez. O rendimento foi de 65,36%, durante 12 horas de reação à 50 ºC.

Artigo Completo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2015-482-34026-261477

Referências bibliográficas
  • [1] ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Biodiesel: Introdução, 2014. Disponível em: . Acesso em: 26 de Março de 2015.
  • [2] ENCARNAÇÃO, A. P. G. Geração de biodiesel pelos processos de transesterificação e hidroesterificação, uma avaliação econômica. Diss. Mestrado em Tec. de Proc. Quím. e Bioq. Rio de Janeiro: UFRJ/EQ, 2007.
  • [3] GAMA, P. E.; GIL, R. A. S. S.; LACHTER, E. R. Produção de biodiesel através de transesterificação in situ de sementes de girassol Via catálise homogênea e heterogênea. Quím. Nova. Rio de Janeiro: PubliSBQ, 2010. v. 33, n. 9, p. 1859-1862.
  • [4] LUQUE, R.; MELERO, J. A. Advances in biodiesel production: Processes and Technologies. Espain: Woodhead Publishing, 2012. p. 1- 8.
  • [5] MACHADO, M. F.; BRASIL, A. N.; OLIVEIRA, L. S.; NUNES, D. L. Estudo do Crambe (Crambe Abyssinica) como fonte de óleo para produção de biodiesel. ENERBIO. Itaúna-MG: Núcleo de Pesq. e Desenv.em Café, Depart. de Eng. Quím., UFMG, 2011.
  • [6] RITTNER, H. Óleo de palma: Processamento e utilização. São Paulo, 1ºed. P. 311-320, 199
  • [7] PITOL, C.; ROSCOE, R.; ERBES, E. J.; ROMEIRO, T. S.; SANTOS, J. F. Cultura do Crambe: Resultados e Experimentação. Tec. e Prod.: Milho Safrinha e Cult.de Inverno 2012. Maracaju-MS: Fundação MS, 2012.
  • [8] WANG, W.; ZHAO, M.; SONG, K.; WANG, L.; TANG, S.; RILEY, W. W. Partial hydrolysis of soybean oil by phospholipase (Lecitase Ultra). Food Chem. China: Elsevier, 2010. v. 121, n. 4, p. 1066-1072.
  • [9] ZHANG, Y.; DUBÉ, M. A.; MCLEAN, D. D. Biodiesel production from waste cooking oil: 1. Process design and technological assessment. Bioresource Technology. Ottawa- Canadá: Elsevier, 2003. v. 89, p. 1-16.
Como citar:

MOLINARI, D.; RAIZER, E.; AWADALLAK, J. A.; CANEVESI, R. L. S.; REINEHR, T. O.; PAVAN, L. C.; SILVA, E. A.; "HIDRÓLISE DO ÓLEO DE CRAMBE UTILIZANDO AGITADOR ORBITAL", p. 2811-2816 . In: Anais do XI Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.3]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2015-482-34026-261477

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações