Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

ESTUDO ERGONÔMICO NA ATIVIDADE DE COLETA DE SANGUE EM UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO

ERGONOMIC STUDY IN THE BLOOD COLLECTION ACTIVITY IN A PUBLIC HEALTH INSTITUTION OF RIO DE JANEIRO

FREITAS, Katia Butter Leão;

Artigo:

Este estudo busca uma análise das situações de trabalho da Sala de Coleta de Doadores e sua relação com a saúde dos trabalhadores sob a abordagem da Ergonomia e da Ergologia. O método utilizado baseou-se na Análise Ergonômica do Trabalho e as técnicas: observação participante, diário de campo e aplicação de questionário (INSATS-Br). As queixas de dores dos trabalhadores possuem relação com a coleta de sangue, com a organização do trabalho e com o quantitativo de doadores atendidos. Elaborou-se um protótipo da mesa de coleta de sangue para transformar a atividade.

Artigo:

The present study attempts an analysis of work situations Room Collection Donors and its relation to the health of workers in the approach of Ergonomics and Ergology.The method used was based on Ergonomic Work Analysis (EWA) and the techniques: participant observation, field diary and questionnaire (INSATS-Br). Complaints of workers pains are related to blood collection, the organization of work and the amount of treated donors. We developed a prototype of blood collection table for transforming activity.

Palavras-chave: Ergonomia. Ergologia. Saúde do Trabalhador, Ergonomic. Ergology. Occupation Health.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/15ergodesign-27-E146

Referências bibliográficas
  • [1] - BARROS-DUARTE, C.; CUNHA, L. Andamp; LACOMBLEZ, M. INSAT: uma proposta metodológica para análise dos efeitos das condições de trabalho sobre a saúde. Laboreal 3, (2), p.54-62, 2007.
  • [2] - BRITO, Jussara. Trabalho Prescrito. In: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio. Observatório dos Técnicos em Saúde (org.). Dicionário da Educação Profissional em Saúde, p. 282-287. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006.
  • [3] - CANGUILHEM, G. O Normal e o patológico. São Paulo: Forense Universitária, 1990.
  • [4] - DANIELLOU, François e BÉGUIN, Pascal. Metodologia da Ação Ergonômica: abordagem do trabalho real. In: Ergonomia. Pierre Falzon editor, tradução Giliane M.J. et al, revisão técnico-científica: Laerte Idal Sznelwar, Fausto Leopoldo Mascia, Leila Nandin Zidam; revisão bibliográfica: Vera Lúcia Duarte; coordenação da tradução: Laerte Idal Sznelwar. Editora Blücher Ltda, 2007.
  • [5] - DEJOURS, Christophe. Da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Tradução de Franck Soudant. 2ª ed. Selma Lancman e Laerte Idal Sznelwar (orgs.). Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, Brasília: Paralelo 15, 2008.
  • [6] - DOPPLER, Françoise. Trabalho e saúde. In: Ergonomia. Pierre Falzon editor, tradução Giliane M.J. et al, revisão técnico-científica: Laerte Idal Sznelwar, Fausto Leopoldo Mascia, Leila Nandin Zidam; revisão bibliográfica: Vera Lúcia Duarte; coordenação da tradução: Laerte Idal Sznelwar. Editora Blücher Ltda, 2007.
  • [7] - DURRIVE, L. O formador ergológico ou “ergoformador”: uma introdução à ergoformação. In: Trabalho e Ergologia: conversas sobre a atividade humana. Org. de Yves Schwartz e Louis Durrive. trad. Jussara Brito e Milton Athayde et al. Niterói, p.297-309, 2010.
  • [8] - FALZON, Pierre. Natureza, objetivos e conhecimentos da ergonomia. Elementos de uma análise cognitiva da prática. In: Ergonomia. Pierre Falzon editor, tradução Giliane M.J. et al, revisão técnico-científica: Laerte Idal Sznelwar, Fausto Leopoldo Mascia, Leila Nandin Zidam; revisão bibliográfica: Vera Lúcia Duarte; coordenação da tradução: Laerte Idal Sznelwar. Editora Blücher Ltda, 2007.
  • [9] - FERREIRA, Mario César. Atividade, categoria central na conceituação de trabalho em ergonomia. Revista Alethéia, Canoas.RS, v.1, n.11, p.71-82, 2000.
  • [10] - GUÉRIN, F; LAVILLE, A; DANIELLOU, F; DURRAFOURG, J. e KERGUELEN,A. Compreender o trabalho para transformá-lo: a prática da ergonomia. Trad. Giliane M.J.Ingratta e Marcos Maffei. Editora Blücher Ltda, 2001.
  • [11] - LAUREL, Asa Christina. Processo de Trabalho e Saúde. Revista Saúde em Debate, nº. 38. Rio de Janeiro: Ed. Muro, 1981.
  • [12] - MILLANVOYE, Michel. As ambiências físicas no posto de trabalho. In: Ergonomia. Pierre Falzon editor, tradução Giliane M.J. et al, revisão técnico-científica: Laerte Idal Sznelwar, Fausto Leopoldo Mascia, Leila Nandin Zidam; revisão bibliográfica: Vera Lúcia Duarte; coordenação da tradução: Laerte Idal Sznelwar. Editora Blücher Ltda, p. 73-95, 2007.
  • [13] - MINAYO, M.C. de S. O Desafio do Conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. 2 ed. São Paulo: Hucitec, 1993.
  • [14] - MOREAS Anamaria de; Quaresma, Manuela. O Projeto de Produtos e Estações de Trabalho Ergonômicos Utilizando Dados Antropométricos e Evitando erros de Dimensionamento. In: Ergodesign de Produto: Agradabilidade, Usabilidade, Segurança e Antropometria. Anamaria de Moraes (org.). Rio de Janeiro: iUsEr, 2005.
  • [15] - SCHWARTZ, Yves. O trabalho e o ponto de vista da atividade. In: Trabalho e Ergologia: conversas sobre a atividade humana. Schwartz Andamp; Durrive (orgs.), p. 47-82, Niterói: Eduff, 2010a.
  • [16] - SCHWARTZ, Yves. O Trabalho e Ergologia. In: Trabalho e Ergologia: conversas sobre a atividade humana. Yves Schwartz; Louis Durrive (orgs.) Trad. Jussara Brito; Milton Athayde et al. p. 25-46, Niterói: Eduff, 2010b.
  • [17] - SCHWARTZ, Yves. Trabalho e uso de si. In: Trabalho e Ergologia: conversas sobre a atividade humana. Schwartz Andamp; Durrive (orgs.), p. 191-206, Niterói: Eduff, 2010c.
Como citar:

FREITAS, Katia Butter Leão; "ESTUDO ERGONÔMICO NA ATIVIDADE DE COLETA DE SANGUE EM UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO", p. 718-728 . In: Anais do 15º Ergodesign & Usihc [=Blucher Design Proceedings, vol. 2, num. 1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/15ergodesign-27-E146

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações