Abstract - Open Access.

Idioma principal

Emprego de Moringa Oleifera Lam Na Inibição de Staphylococcus Aureus Atcc 25923 Cultivado em Derivado Lácteo Sintético

Emprego de Moringa Oleifera Lam Na Inibição de Staphylococcus Aureus Atcc 25923 Cultivado em Derivado Lácteo Sintético

Rosa, Carolini Esmeriz da; Sousa, João Paulo Gomes de; Jeronimo, Fernanda Guimarães; Paiva, Ed Carlo Rosa; Barros, Jupyracyara Jandyra de Carvalho;

Abstract:

Extratos vegetais podem agir como bioconservantes e agregar valor nutricional à matriz alimentícia. Dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo monitorar a atividade bactericida do extrato de semente de Moringa oleifera Lam. em Staphylococcus aureus ATCC 25923 cultivado em um simulado lácteo. O extrato (1:5) foi filtrado com auxílio de seringas estéreis em unidades filtrantes constituídos de Membrana em Éster Celulose (MEC) com 0,45 µm de porosidade, e acondicionado em frascos estéreis. Alíquotas equivalentes a 50 µL (MoAndlt;subAndgt;0,05%Andlt;/subAndgt;), 100 µL (MoAndlt;subAndgt;0,10%Andlt;/subAndgt;), 150 µL (MoAndlt;subAndgt;0,15%Andlt;/subAndgt;) e 200 µL (MoAndlt;subAndgt;0,20%Andlt;/subAndgt;) desses extratos foram aplicados em um derivado lácteo sintético, elaborado com leite desnatado reconstituído a 12% e inoculado com 10Andlt;supAndgt;5Andlt;/supAndgt; células de S. aureus ATCC 25923. Esse simulado lácteo foi incubado a 37 Andlt;supAndgt;oAndlt;/supAndgt;C durante 120 horas (TAndlt;subAndgt;0Andlt;/subAndgt;,...TAndlt;subAndgt;120Andlt;/subAndgt;). Foram realizadas cinco repetições, e para cada ensaio, alíquotas das amostras foram retiradas em períodos intermitentes e analisadas quanto ao número de unidades formadoras de colônia de S. aureus ATCC 25923 por mililitro da amostra (UFC. mLAndlt;supAndgt;-1Andlt;/supAndgt;). No grupo controle (Ct) foi aplicada apenas a cepa teste. Em T0 não foi observada redução em Ct (6,33 ± 4,48Log UFC. mLAndlt;supAndgt;-1Andlt;/supAndgt;) e MoAndlt;subAndgt;0,05%Andlt;/subAndgt; (6,32 ± 4,4748 Log UFC. mLAndlt;supAndgt;-1Andlt;/supAndgt;) quanto comparados aos tratamentos com MoAndlt;subAndgt;0,10%Andlt;/subAndgt; (4,81 ± 3,40 Log UFC. mLAndlt;supAndgt;-1Andlt;/supAndgt;), MoAndlt;subAndgt;0,15%Andlt;/subAndgt; (4,62 ± 3,27 Log UFC. mLAndlt;supAndgt;-1Andlt;/supAndgt;) e MoAndlt;subAndgt;0,20%Andlt;/subAndgt; (4,53 ± 3,20 Log UFC. mLAndlt;supAndgt;-1Andlt;/supAndgt;). A maior redução microbiana foi observada em T8 (MoAndlt;subAndgt;0,20%Andlt;/subAndgt;: 3,00 ± 2,12 Log UFC. mLAndlt;supAndgt;-1Andlt;/supAndgt;). Foi observada estabilidade da atividade antimicrobiana até 12 horas para MoAndlt;subAndgt;0,20%Andlt;/subAndgt;, com redução de aproximadamente 26% do micro-organismo quando comparado ao grupo controle no mesmo período. Uma possibilidade para maior redução desse micro-organismo teste seria o aumento das concentrações do extrato, tomando-se a preocupação para não afetar as propriedades sensoriais do alimento. Os resultados obtidos nesta pesquisa são dados preliminares à aplicação do M. oleifera como bioconservante, devendo haver outros ensaios para avaliar sua ação in situ.

Abstract:

Palavras-chave: Moringa oleifera, derivado lácteo, qualidade sanitária,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-229

Referências bibliográficas
Como citar:

Rosa, Carolini Esmeriz da; Sousa, João Paulo Gomes de; Jeronimo, Fernanda Guimarães; Paiva, Ed Carlo Rosa; Barros, Jupyracyara Jandyra de Carvalho; "Emprego de Moringa Oleifera Lam Na Inibição de Staphylococcus Aureus Atcc 25923 Cultivado em Derivado Lácteo Sintético", p. 449-450 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-229

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações