Artigo - Open Access.

Idioma principal

DOR E PRAZER NA PRÁTICA MUSICAL: AS EMOÇÕES, SENTIMENTOS E O ESTADO DE FLOW NA PRÁTICA DE MÚSICOS INSTRUMENTISTAS

Souza, Rodrigo Alcântara de; Mont''alvão, Claudia;

Artigo:

É grande o número de músicos que sofre com dores, desconfortos e lesões decorrentes da atividade musical, no entanto o tema ainda é pouco explorado e existem muitas lacunas a serem preenchidas para que a prática musical seja menos prejudicial à saúde dos praticantes. Apresenta-se aqui uma pesquisa de caráter exploratório realizada com 39 músicos da cidade de Manaus dando ênfase às questões emocionais envolvidas na prática e sobre como elas podem interferir na percepção dos constrangimentos. Uma questão central é a prática musical poder ser favorável à ocorrência do estado de flow (CSIKSZENTMIHALYI, 1997), o que justificaria o fato de muitos músicos não perceberem as dores e desconfortos durante a execução das atividades. Os resultados apontam que a prática musical, dentro dessa amostra, apresenta características similares às encontradas nas ocorrências do estado de flow e descrevem a importância das questões emocionais nessa prática.

Artigo:

A great number of musicians suffer from pain, discomfort and injury arising out of musical activity, however the issue is still little explored and there are many gaps to be filled for the musical practice become less harmful to the practitioners. Here is presented an exploratory research conducted with 39 musicians in the city of Manaus emphasizing the emotional issues involved in the practice and how they can affect the perception of constraints. A major issue is that musical practice may be favorable to the occurrence of a state of flow (Csikszentmihalyi, 1997), which could explain the fact that many musicians do not realize the pain and discomfort during the execution of the activities. The results show that musical practice, within this sample, shows similar characteristics to those found in the occurrence of flow state and describe the importance of emotional issues in this practice.

Palavras-chave: Prática Musical, Ergodesign, Constrangimentos, Estado de Flow, Emoções e sentimentos., Musical Practice, Ergodesign, Constraints, State of Flow, Emotions and feelings.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/designpro-ped-01379

Referências bibliográficas
  • [1] BLANNING, Tim. O triunfo da música: A ascensão dos compositores, dos músicos e de sua arte. São Paulo: Companhia das Letras, 201
  • [2] BRANDFONBRENER, Alice G. Musculoskeletal problems of instrumental musicians. Hand Clinics, v.19, n.2, p.231-239, 2003.
  • [3] CHAN, Rachel F.M. et al. Self-perceived exertion level and objective evaluation of neuromuscular fatigue in a training session of orchestral violin players. Applied Ergonomics, v.31, p.335-341, 2000.
  • [4] COSTA, Cristina Porto. Quando tocar dói: Análise ergonômica da atividade de violistas de orquestra. Brasília: s.ed., 2003. Disponível em: Andlt;http://vsites.unb.br/ip/labergo/sitenovo/dissertacoes/OrientJulia/CristinaP/cporto.p dfAndgt;
  • [5] CSIKSZENTMIHALYI, Mihaly. Go with the flow: Wired, set 1996. Entrevista concedida a John Geirland. Disponível em: Andlt;http://www.wired.com/wired/archive/4.09/czik.htmlAndgt; Acesso em: 17 de abril de 2012.
  • [6] _____. Finding flow: the psychology of engagement with everyday life. New York: Perseus books, 1997.
  • [7] DAMÁSIO, António. Em busca de Espinosa: prazer e dor na ciência dos sentimentos. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
  • [8] DAUM, Miriam C. Musculoskeletal Problems in Musicians. Center for Safety in the Arts, 198 Disponível em: Andlt; http://www.uic.edu/sph/glakes/harts1/HARTS_library/musicms.txtAndgt; Acesso em: 10 mar. 2012.
  • [9] DOMMERHOLT, Jan. Performing arts medicine – Instrumentalist musicians Part I – General considerations. Journal of bodywork and movement therapies, v. 13, p.311- 319, 200
  • [10] FRANK, Annemarie; VON MÜLHEN, Carlos Alberto. Queixas Musculoesqueléticas em Músicos: Prevalência e Fatores de Risco. Revista Brasileira de Reumatologia, v. 47, n. 3, p. 188-196, mai/jun, 2007.
  • [11] HAIR JR., Joseph F. et al. Fundamentos de pesquisa de marketing. Porto Alegre: Bookman, 2010.
  • [12] MED, Bohumil. Vida de Músico não é fácil: Pequeno manual de sobrevivência na selva musical – Dicas do Bohumil. Brasília: MusiMed Edições Musicais, 2004) POORE, G. Vivian. Clinical Lecture: On certain conditions of the hand and arm which interfere with the performance of professional acts, especially piano-playing. The British Medical Journal. p.441-444, fev 1887.
  • [13] QUARRIER, Nicholas F. Performing Arts Medicine: The Musical Athlete. Journal of Orthopaedic Andamp; Sports Physical Therapy, v. 17, n. 2, fev, 1993.
  • [14] SOUZA, Rodrigo Alcântara; MONT’ALVÃO, Claudia Renata. Constrangimentos ergonômicos e teoria de flow na prática musical. In: 10.o PAndamp;D Design – Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 2012, São Luiz, MA. Anais do X Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. São Luiz, MA, EDUFMA, 2012.
  • [15] SUBTIL, Marina Medici. Fisioterapia para músicos. Vitória: Oficina de Letras, 2009. ZAZA, Christine; CHARLES, Cathy; MUSZYNSKI, Alicja. The meaning of playing-related musculoskeletal disorders to classical musicians. Social Science Andamp; Medicine, v. 47, n. 12, p. 2013-2023, 1998.
Como citar:

Souza, Rodrigo Alcântara de; Mont''alvão, Claudia; "DOR E PRAZER NA PRÁTICA MUSICAL: AS EMOÇÕES, SENTIMENTOS E O ESTADO DE FLOW NA PRÁTICA DE MÚSICOS INSTRUMENTISTAS", p. 3710-3721 . In: Anais do 11º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 1, n. 4]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/designpro-ped-01379

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações