Resumo - Open Access.

Idioma principal

DIRETRIZES ACESSÍVEIS EM AMBIENTES DIGITAIS: APLICAÇÃO DE PARÂMETROS GRÁFICO-INCLUSIVOS PARA O DESENVOLVIMENTO DE SITES

Morasco Junior, Marcos Airton; Domiciano, Cassia Leticia Carrara; Henriques, Fernanda;

Resumo:

Este artigo apresenta uma reflexão sobre o ato projetual do design frente aos usuários com necessidades especiais, numa busca constante pela inclusão de um maior número de pessoas na utilização de informações. Promove um levantamento bibliográfico e técnico sobre os parâmetros gráficos que devem ser levados em conta pelos designers no desenvolvimento de sites. Para tanto, foram consideradas diretrizes que visam a acessibilidade nos ambientes digitais como também a organização de parâmetros advindos de diversas fontes. Como estudo de caso, dois sites foram apresentados e analisados a fim de verificar sua eficiência quanto à inclusão.

Artigo selecionado para publicação na ERGODESIGN & HCI (http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaergodesign-hci) — Disponível em breve   

Resumo:

Palavras-chave: Design Gráfico Inclusivo; Design digital; Acessibilidade; Ambientes Digitais.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0347

Referências bibliográficas
  • [1] AMIRALIAN, Maria Lúcia Toledo Moraes. Sou cego ou enxergo? As questões da baixa visão. Educar, Curitiba, n. 23, p. 15-28, 2004.
  • [2] BRASIL. Plano Nacional de Educação/ Ministério da Educação. Brasília. DF: INEP, 2001.
  • [3] BRUNI, Lígia Fernanda; CRUZ, Antonio Augusto Velasco e. Sentido cromático: tipos de defeitos e testes de avaliação clínica. Arq. Bras. Oftalmol. São Paulo, 2006.
  • [4] DUPONT. Márcio. Design Inclusivo vai além da arquitetura e da acessibilidade. Janeiro, 2011. Disponível na internet por http em: . Acesso em: 20 mar. 2015.
  • [5] E-MAG. Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico. Brasília. DF: 2014. Disponível na internet por http em: . Acesso em Acesso em: 12 abril 2016.
  • [6] FONSECA, Vitor da. Introdução às dificuldades de aprendizagem. 2º ed. Porto Alegre: ARTES Médicas, 1995.
  • [7] GAMELEIRA, Fabio A. B. Cartilha de Acessibilidade. Brasília, DF: Fundação Biblioteca Nacional / Ministério Da Cultura / Escritório de Direitos Autorais, 2002.
  • [8] GOMES, Rachel Colacique; GOES, Adriana Ramos. E-acessibilidade para surdos. UERJ, Rio de Janeiro, 2011.
  • [9] GORDON, Bean. Colour blindness. Public Health, v. 112, n. 2, p. 81-84, 1998.
  • [10] HENRIQUES, Fernanda; DOMICIANO, Cassia L. C. Design Gráfico e Fonoaudiologia: uma proposta de articulação interuniversitária e transdisciplinas voltada para ações de Design Gráfico Inclusivo. Anais. Fourth International Conference On Integration of Design, Engineering And Manegement For Inovation. Florianópolis, Sc, Brazil, 2015.
  • [11] IANHEZ, Maria Eugenia; NICO, Maria Angela. Nem sempre é o que parece: como enfrentar a dislexia e os fracassos escolares. São Paulo: Elsevier, 2002.
  • [12] MARCATO, Daniela de C. G. Limites reais e impostos às crianças com subvisão: A contribuição do design para o projeto de jogos inclusivos. Unesp, Bauru, 2016.
  • [13] NBR 9050. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Acessibilidade de Pessoas Portadoras de Deficiências a Edificações, Espaço, Mobiliário e Equipamento Urbanos. ABNT. RJ. 1994.
  • [14] NEIVA SANTOS, José Miguel Fonseca. Sistema de Identificação da Cor Para Indivíduos Daltônicos: Aplicação aos Produtos de Vestuário. Universidade de Minho, Portugal, 2008. p. 122.
  • [15] NICHOLL, Anthony Robert Joseph. O Ambiente que Promove a Inclusão: Conceitos de Acessibilidade e Usabilidade. Revista Assentamentos Humanos, Marília, v3, n. 2, p. 49-60, 2001.
  • [16] RODRIGUES, Andréa dos Santos; FILHO, Guido Lemos de Souza; BORGES, José Antônio. Acessibilidade na Internet para Deficientes Visual. FARN-RN. Ceará, 2005.
  • [17] SEESP/SEED/MEC. Deficiência Auditiva. Brasília, DF: MEC, 2000.
  • [18] SERPRO. Acessibilidade na Web. 2004. Disponível na internet por http em: . Acesso em: 12 abril 2016. Brasília. DF: INEP, 2004.
  • [19] SILVA, Nathane Sanches Marques; CRENITTE, Patricia Abreu Pinheiro. Programa de Intervenção de Codificação Fonológica. FOB-USP. Bauru, 2014.
  • [20] W3C. Acessibilidade para o WAI. Disponível na internet por http em: . Acesso em: 20 fev. 2015.
  • [21] ____. Cartilha: Acessibilidade na web. Disponível na internet por http em: http://www.w3c.br/pub/Materiais/PublicacoesW3C/cartilha-w3cbr-acessibilidade-web-fasciculo-I.pdf. Acesso em: 20 mar. 2016.
Como citar:

Morasco Junior, Marcos Airton; Domiciano, Cassia Leticia Carrara; Henriques, Fernanda; "DIRETRIZES ACESSÍVEIS EM AMBIENTES DIGITAIS: APLICAÇÃO DE PARÂMETROS GRÁFICO-INCLUSIVOS PARA O DESENVOLVIMENTO DE SITES", p. 4039-4051 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0347

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações