Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

DESIGN E ERGONOMIA: BASES DE IDENTIFICAÇÃO DE DEMANDAS

DESIGN AND ERGONOMICS: DEMAND IDENTIFICATION OF BASES APPLIED IN A WEAVING CREATIVE COMMUNITY ARTESANAL

ALANO, Agda Bernardete; FIGUEIREDO, Luiz Fernando; MERINO, Eugenio Andrés Diaz; MERINO, Giselle Schmidt Alves Díaz;

Artigo:

Este artigo apresenta a análise ergonômica de trabalho em uma comunidade criativa que tem como atividade a tecelagem de tapetes em teares manuais. Considerou-se na análise ergonômica, a partir interação do operador com o tear, onde o design participa por meio da representação projetual do sistema que envolve a situação de trabalho. Por meio de uma metodologia de analise ergonômica, este estudo apresenta o diagnóstico de demandas existentes onde apresenta como proposta de melhoria um projeto incremental no posto de trabalho visando contribuir com a qualidade de vida de tecelãs levando em conta seu contexto sociocultural.

Artigo:

This article presents the ergonomic analysis of work in a creative community that is engaged in carpet weaving on handlooms. It was considered in ergonomic analysis from user interaction with the loom where the design part of design representation through the system involving the work situation. Through a methodology for ergonomic analysis, this study presents the diagnosis of existing demands which presents as a proposed improvement project in an incremental job to contribute to the quality of life for weaver bringing their sociocultural context.

Palavras-chave: Ergonomia, Design, Comunidade Criativa., Ergonomics,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/15ergodesign-85-E034

Referências bibliográficas
  • [1] HEALTH AND SAFETY EXECUTIVE. Bureau of Labor Statistics. Workplace Injuries and Illnesses – 2012. U.S. Department of Labor''s Occupational Safety and Health Administration 2013. Disponível em: Andlt;http://www.bls.gov/news.release/osh.nr0.htm.Andgt;Acessado em: 28 mar., 2014.
  • [2] BONSIEPE, G.; DUTRA, C. Design: do material ao digital. Florianópolis: FIESC/IEL, 1997. 191p
  • [3] CARLI, A. M. S. et. al. Design e artesanato: novidade e tradição, um diálogo possível. Redige, v. 2, n. 2, p. 430-444, 2011
  • [4] DUL, J.; WEERDMEESTER, B. Ergonomia na prática. Tradução Itiro IIda. São Paulo: Edgard Blücher, 200
  • [5] GUÉRIN, F. et al. Compreender o trabalho para transformá-lo: a prática da ergonomia. São Paulo: Edgard Blücher: Fundação Vanzolini, 2001.
  • [6] IEA – International Ergonomics association. Disponível em:Andlt;http://www.iea.cc/whats/index.html. Andgt; Acessado em: 28 mar., 2014.
  • [7] KRUCKEN, L. Design e território: valorização de identidades e produtos locais. São Paulo: Studio Nobel, 2009.
  • [8] MARTINS, R. F. F; MERINO, E. A. D. Gestão de Design como estratégia organizacional. Londrina: EDUEL, 2011. 2 ª Ed.
  • [9] MERINO, E. A. D. Fundamentos da ergonomia. Apostila. Florianópolis: UFSC. 2011.
  • [10] MERONI, A. Creative Communities: People inventing sustainable ways of living. Milano: Edizioni Polidesign, 2007.
  • [11] ONU – Organização das Nações Unidas. 1992. Disponível em: Andlt;http://www.onu.org.br/rio20/para-alem-do-pib-pnud-propoe-indice-de-desenvolvimento-humano-sustentavel/.Andgt; Acessado em: 28 mar., 2014.
  • [12] PASCHOARELLI, L.C; MENEZES, M.S. (Org.). Design: questões de pesquisa. Rio de Janeiro: Rio Book''s, 2010. 100 p.
  • [13] PIZO, C. A.; MENEGON, N.L. Análise ergonômica do trabalho e o reconhecimento científico do conhecimento gerado. Produção, v.20, n.4, out/dez. 2010. Disponível em: http://prod.org.br/files/v20n4/v20n4a12.pdfAndgt; Acessado em: 01 ago. 2014
  • [14] RODRIGUES, M. Qualidade de vida no trabalho. Petrópolis: Vozes, Rio de Janeiro, 1994.
  • [15] RODRIGUES, R.F.; MERINO, E.A.D.; FILHO, N.C. Contribuição da ergonomia no processo de inovação das instituições. Ação Ergonômica. v. 8, n.1, p. 24–32, 2013 . Disponível em:Andlt; http://www.abergo.org.br/revista/index.php/ae/issue/view/19Andgt; Acessado em:28 mar., 2014.
  • [16] SALDANHA, M. C. W. et al. Ergonomia e sustentabilidade na atividade jangadeira: construção das demandas ergonômicas na praia de Ponta Negra – RN. Ação Ergonômica. v. 7, n.1, p. 101–121, 2012 . Disponível em:Andlt;http://www.abergo.org.br/revista/index.php/ae/article/view/133. Andgt; Acessado em: 28 mar., 2014.
  • [17] SANTOS, N. ; FIALHO, F. A. P. Manual de Análise Ergonômica no Trabalho. Curitiba: Gênesis Editora, 1995.
  • [18] TAYLOR; FRANCIS. Human in Factors in Consumer Products. Bristol: British Library, 2003. 306 p.
  • [19] VEZZOLI, C. (2010). Design de sistemas para a sustentabilidade:teoria, métodos e ferramentas para o design sustentável de "sistemas de satisfação". Salvador: EDUFBA.
Como citar:

ALANO, Agda Bernardete; FIGUEIREDO, Luiz Fernando; MERINO, Eugenio Andrés Diaz; MERINO, Giselle Schmidt Alves Díaz; "DESIGN E ERGONOMIA: BASES DE IDENTIFICAÇÃO DE DEMANDAS", p. 658-670 . In: Anais do 15º Ergodesign & Usihc [=Blucher Design Proceedings, vol. 2, num. 1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/15ergodesign-85-E034

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações