Artigo - Open Access.

Idioma principal

DESIGN DRIVEN INOVATION PARA ECONOMIA CRIATIVA: EM BUSCA DO FOMENTO DE INOVAÇÃO DE SIGNIFICADO PARA PORTOMÍDIA

Andrade, Tarciana Araújo Brito de; Castillo, Leonardo Augusto Gómez; Arruda, André Oliveira; Azevedo, Guilherme; Matoso, Aline Cesario; Brito, Marcela Araújo de Freitas;

Artigo:

A nova lógica econômica do mundo pede flexibilidade, se alimenta dos ativos culturais e criativos para gerar valor intangível e competitividade, buscando inclusive legitimar o uso da imaginação nas esferas pública, privada e na sociedade. Qualquer instituição, conglomerado de empresas ou cidade, tem potencial para investir em Economia Criativa. Para tanto, enxerga-se cada vez mais a necessidade de estimular as ideias de Design Driven Innovation (DDI), que primam pelo fomento de redes colaborativas multidisciplinares, no intuito de gerar inovações de significados. Entende-se Inovação de Significado como uma estratégia que se alimenta do capital intelectual e cultural de uma rede de pessoas no intuito de atribuir novos significados ao consumidor final, e prospectar novas atuações de mercado. Tem-se ciência que envolver diferentes stakeholders, dos diversos setores criativos, é uma tarefa árdua, não obstante estratégica para uma economia emergente não estar tão dependente das commodities. Neste sentido, o presente paper apresenta o referencial teórico da pesquisa de mestrado em Design, que visa entender o processo de inovação de significado para: o Portomídia. Uma recente iniciativa do Porto Digital, que almeja promover a Economia Criativa no Recife-PE. Para isto, conta com o apoio da Secretaria do Ministério da Cultura do Brasil e do Núcleo de Gestão do Porto Digital - NGPD. Ao final do artigo, apresentam-se considerações preliminares que ensejam uma atenção especial para o fomento de redes colaborativas como meio para criar valor à economia local.

Artigo:

Palavras-chave: Economia Criativa, Design-Driven Innovation, Inovação de Significado, Porto Digital, Portomídia.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/designpro-ped-00258

Referências bibliográficas
  • [1] ABDI. Parques tecnológicos ampliam atuação. 201 Disponível em: Andlt;http://www.abdi.com.br/Paginas/noticia_detalhe.aspx?i=1811Andgt;. Acesso em: 20 jul. 2013.
  • [2] ANPROTEC. Parques Tecnológicos Investem em Economia Criativa. 2012a. Disponível em: Andlt;http://www.anprotec.org.br/publicacao.php?idpublicacao=2352Andgt;. Acesso em: 20 jul. 2013.
  • [3] _____. Estudo, Análise e Proposições sobre as Incubadoras de Empresas no Brasil: Relatório técnico. Convênio de Cooperação Técnica MCTI Andamp; ANPROTEC2012: Brasília. 2012b.
  • [4] _____. A Anprotec. 2013a. Disponível em: Andlt;http://anprotec.org.br/site/pt/a- anprotec/Andgt;. Acesso em: 20 jul. 2013.
  • [5] BARNEY, Jay. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management. V. 17, n. 1, 1991.
  • [6] BRASIL. Ministério da Cultura. Plano Nacional da Secretaria da Economia Criativa: política, diretrizes e ações, 2011 - 2014. Brasília: Ministério da cultura, 2011. Disponível em: Andlt;www.cultura.gov.brAndgt;. Acesso em: 20 jan. 2013.
  • [7] _____. Portal Brasil. Inovação: Porto Digital.2012. Disponível em: Andlt;http://www.brasil.gov.br/sobre/ciencia-e-tecnologia/inovacao/Cases/porto-digital/o- porto-da-economia-digitalAndgt;. Acesso em: 06 ago. 2013.
  • [8] CICTEC (2013). Porto Digital: Criatividade, Inovação e Empreendedorismo. Pernambuco: Porto digital, 2013. Retrieved from: http://www.slideshare.net/cictec/3- seminrio-cictec-porto-mdia-joana-mendona-e-mariana-valena-29-05-2013
  • [9] DUINSEMBERG, Edna dos Santos. Economia Criativa: Uma opção de desenvolvimento viável?. In: Reis, Ana C. F (org.). Economia Criativa como estratégia de desenvolvimento: uma visão dos países em desenvolvimento. São Paulo, BR: Itaú Cultural Andamp; Garimpo Soluções, 52-73, 2008.
  • [10] FERRARA, Lucrécia d’Aléssio. A estratégia dos signos: Linguagem, Espaço e Ambiente Urbano. 2. Ed. São Paulo: Ed. Perspectiva, col. Estudos, 1986.
  • [11] _____. Cidade, imagem e imaginário. In: SOUZA, Célia; PESAVENTO, Sandra (Org). Imagens Urbanas: os diversos olhares na formação do Imaginário Urbano. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 1997. GARCIA, Rosanna; CALANTONE, Roger. A critical look at technological innovation typology and innovativeness. The Journal of Product Innovation Management, 19,110-132, 2002.
  • [12] GOTZSCH, Josiena. Beautiful and Meaningful Products. Symposium on the Dimensions of Industrial Design Research Milan, Milan, 18 mai. 2000. Acesso em: 27 dez 20
  • [13] JEGOU, Francois et. al. Design Driven Toolbox: A Handbook to support companies in Radical Product Innovation. Italia: Evan Consotion, 2001.
  • [14] LÖBACH, Bernd. Design Industrial: bases para a configuração de produtos industriais, São Paulo: Editora Edgard Blücher Ltda., 2001.
  • [15] NORMAN, Donald A.; VERGANTI, Roberto. Incremental and radical innovation: design research versus technology and meaning change. Milan, IT: Design Issues. 2011.
  • [16] PORTO DIGITAL. Porto Digital: 10 years of history and recognition. Pernambuco, BR: PortoDigital, 2010. Disponível em: http://www2.portodigital.org/portodigital/ARQUIVOS_ANEXO/Press_Release.PDF. Acesso em: 20 ago. 2013.
  • [17] _____. (2012). Chamada pública para incubação de empreendimentos da Economia Criativa no Porto Digital. Pernambuco, BR: Porto Digital. Retrieved from: www2.portodigital.org.
  • [18] _____. (2013a). Currículo das Incubadoras do Porto Digital. Pernambuco, BR: Porto Digital. Available by Porto Digital.
  • [19] _____. (2013b). Sobre o Portomídia. Retrieved from: http://www.portomidia.org/#/portomidia.php Sandberg, B. (2011). Managing and Marketing Radical Innovations. New York, US: Routledge.
  • [20] STEFFEN, Dagmar. Design Semantics of Innovation: Product language as a reflection on technical innovation and socio-cultural change. Academy of Finland: Germany. 2007.
  • [21] UNCTAD. Relatório de Economia Criativa 2010: Economia Criativa: Uma opção de desenvolvimento viável. Nações Unidas, 2010.
  • [22] VERGANTI, Roberto. Design, Meanings, and Radical Innovation: A Metamodel and a Research Agenda. The Journal Product innovation Managemen, 25, 436-456, 2008.
  • [23] _____. Design-Driven Innovation. Mudando as regras da competição: a inovação radical de significado de produtos. São Paulo: Canal Certo, 2012.
Como citar:

Andrade, Tarciana Araújo Brito de; Castillo, Leonardo Augusto Gómez; Arruda, André Oliveira; Azevedo, Guilherme; Matoso, Aline Cesario; Brito, Marcela Araújo de Freitas; "DESIGN DRIVEN INOVATION PARA ECONOMIA CRIATIVA: EM BUSCA DO FOMENTO DE INOVAÇÃO DE SIGNIFICADO PARA PORTOMÍDIA", p. 2852-2863 . In: Anais do 11º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 1, n. 4]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/designpro-ped-00258

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações