fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

DEFINIÇÃO DE PRAZO DE VALIDADE E REVALIDAÇÃO DE PRODUTOS QUÍMICOS

ORIQUI, L. R.; MORI, M.; WONGTSCHOWSKI, P.;

Artigo:

A indústria química, ciente de sua responsabilidade ambiental, vem buscando alternativas que contribuam na busca pelo equilíbrio, principalmente com pesquisas no âmbito de estudos de estabilidade, que possibilitem o estabelecimento seguro de prazo de validade e revalidação de seus produtos, de tal forma a minimizar o impacto ambiental resultante do descarte de produtos teoricamente vencidos, mas ainda íntegros em suas especificações. A Universidade Estadual de Campinas, desde 2008 trabalha com pesquisas sobre revalidação, em uma parceria universidade-empresa e, posteriormente, também do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq. Os esforços simultâneos resultaram na pesquisa/desenvolvimento de uma nova metodologia, contundente na definição de prazo de validade e que possibilita revalidação de produtos químicos, viabilizando, em determinadas situações, a revalidação sem abertura da embalagem final do produto.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-1939-16775-178826

Referências bibliográficas
  • [1] ANVISA, 2002 – Resolução RDC No 157, de 31 de maio de 2002. Disponível em http://www.diariodasleis.com.br/busca/exibelink.php?numlink=1-9-34-2002-05-31-157, e acessado em 20 de abril de 2014.
  • [2] ANVISA, 2003 – Resolução RDC No 210, de 04 de agosto de 2003. Disponível em http://www.diariodasleis.com.br/busca/exibelink.php?numlink=1-9-34-2003-08-04-210, e acessado em 07 de julho de 2014.
  • [3] ANVISA, 2010 – Resolução RDC No 17, de 16 de abril de 2010 – Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2010/res0017_16_04_2010.html, e acessado em 20 de abril de 2014.
  • [4] ANVISA, 2010 – Perguntas e Respostas sobre a Resolução – RDC no17/2010, Boas Práticas de fabricação, Outubro 2010. Disponível em http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/6c2f9400474580df8ce2dc3fbc4c6735/Microsoft+Word+-+Perguntas+e+Respostas+RDC+17+Revis%C3%A3o+01+-+21-10-10+enviada+%C3%A0+ASCOM.pdf?MOD=AJPERES, e acessado em 20 de abril de 201
  • [5] Área temática: Engenharia Ambiental e Tecnologias Limpas 13BRASIL, Decreto No 8077, de 14 de agosto de 2013. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Decreto/D8077.htm, e acessado em 07 de julho de 2014.
  • [6] ANVISA, 2012 – Perguntas e Respostas sobre a Resolução – RDC no48/2013, Boas Práticas de Fabricação para Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes , Abril 2012.
  • [7] Disponível em http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:TGApGGDHqP8J:portal.anvisa.gov.br/wps/portal/anvisa/anvisa/transparencia/!ut/p/c4/04_SB8K8xLLM9MSSzPy8xBz9CP0os3hTQwNfRydDRwN_N2cjA08XVzOPUF-PIGdvI_2CbEdFALBfe1Q!/%3Furile%3Dwcm%253Apath%253A/anvisa%2Bportal/anvisa/trasparencia/assunto%2Bde%2Binteresse/publicacoes%2Btransparencia/faq%2B-%2Bperguntas%2Bfrequentes/cosmeticos%2B-%2Binformacoes%2Bgerais+Andamp;cd=1Andamp;hl=pt-BRAndamp;ct=clnkAndamp;gl=br, e acessado em 02 de julho de 2014.
  • [8] ANVISA, 2013 – Resolução RDC No 47, de 25 de outubro de 2013. Disponível em http://www.anvisa.gov.br/medicamentos/bulas/rdc_47.pdf, acessado em 20 de abril de 2014.
  • [9] ANVISA, 2013 – Resolução RDC No 48, de 25 de outubro de 2013. Disponível em http://www.cvs.saude.sp.gov.br/up/U_ANVISA-RDC-48_251013%20Cosm%C3%A9ticos.pdf, acessado em 20 de abril de 2014 BRASIL, Lei No 6.360, de 23 de setembro de 1976. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6360.htm, e acessada em 07 de julho de 2014.
  • [10] BRASIL, Lei No 6.437, de 20 de agosto de 1977. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6437.htm, e acessada em 07 de julho de 2014.
  • [11] BRASIL, Lei No 9.782, de 26 de janeiro de 1999. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9782.htm, e acessada em 07 de julho de 2014.
  • [12] BRASIL, Lei No 8.078, de 11 de setembro de 1990, Lei dos Direitos do Consumidor. Disponível em https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8078.htm, e acessada em 20 de fevereiro de 2014.
  • [13] DoD 4140.27-M/May, 5, 2003. Disponível em https://www.shelflife.hq.dla.mil/policy_DoD4140_27.aspx, e acessado em 07 de julho de 2014.
  • [14] KHAN, S.R. et al (2014); United States Food and Drug Administration and Departments of Defense shelf-life extension program of pharmaceutical products: progress and promise, J. Pharm Sci, 2014 May; 103(5): 1331-1336 MS, 1997 – Portaria No 500/MS/SNVS, de 09 de outubro de 1997. Disponível em http://www.cff.org.br/userfiles/file/portarias/500.pdf, e acessado em 20 de abril de 20
  • [15] Área temática: Engenharia Ambiental e Tecnologias Limpas 14MPF, 2011 – Ministério Público Federal, 3a Câmara de Coordenação e Revisão – Consumidor e Ordem Econômica, Informativo de 28/out/2011. Disponível em http://3ccr.pgr.mpf.mp.br/secretaria-executiva-1/revisao/consumidor/consumidor-temas/Texto%20no%2011%20-Conceito%20de%20consumidor.pdf, e acessado em 20 de abril de 2014.
  • [16] ORIQUI, L.O.; MORI, M.: WONGTSCHOWSKI, P. (2014); Shelf Life para a Indústria Química – Guia de estabilidade e definição de prazos de validade para produtos químicos, Editora Campus-Elsevier, 141 pp. TREVISAN, M.G.; POPPI, R.J. (2006); Química Analítica de Processos, Química Nova, Vol.29, No 5, pp. 1065-1071 VARMUZA, K.; FILZMOSER, P. (2009), Introduction to Multivariate Statiscal Analysis in Chemometrics, CRC Press – Taylor Andamp; Francis Group, 321 pp.
Como citar:

ORIQUI, L. R.; MORI, M.; WONGTSCHOWSKI, P.; "DEFINIÇÃO DE PRAZO DE VALIDADE E REVALIDAÇÃO DE PRODUTOS QUÍMICOS", p. 9464-9478 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-1939-16775-178826

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações