Abstract - Open Access.

Idioma principal

Condições Higiênico-Sanitárias de Instituições de Ensino: É Possível Adequá-Las?

Condições Higiênico-Sanitárias de Instituições de Ensino: É Possível Adequá-Las?

Nery, Angélica Pereira; Abranches, Monise Viana; Bering, Tatiana; Silva, Daniela Alves; Tagliassachi, Paula Moreira; Cardoso, Caline Pereia;

Abstract:

Introdução: O Programa Nacional de Alimentação Escolar visa promover o desenvolvimento de crianças e adolescentes e melhorar o rendimento escolar. Nesse contexto, os manipuladores de alimentos tem papel primordial na adequação das condições higiênico-sanitárias das cantinas. Esse estudo objetivou avaliar as condições higiênico-sanitárias de cantinas escolares da rede estadual de ensino, localizadas em um município da região do Alto Paranaíba, MG, antes e após a capacitação dos colaboradores. Materiais e Métodos: As cantinas avaliadas (n=2) pertencem à instituições que atendem adolescentes (Escola A) e crianças (Escola B). A avaliação foi realizada antes e após o período de capacitação dos colaboradores com aplicação de uma lista de verificação, adaptada para esse tipo de serviço. A lista incluiu 98 itens subdivididos nos seguintes blocos: condições das instalações e edificações; controle de vetores e pragas; qualidade da água e esgoto; manejo de resíduos; equipamentos, móveis e utensílios; higienização de equipamentos, móveis e utensílios; recursos humanos e produção de refeições. O percentual de adequação foi calculado considerando o total de itens julgados e o número de quesitos adequados. As cantinas foram classificadas em: Grupo 1 (Bom); Grupo 2 (Regular) e Grupo 3 (Ruim), segundo o percentual alcançado. Os temas abordados nos treinamentos foram: higiene pessoal; higiene ambiental; boas práticas no processo de produção das refeições e importância da alimentação escolar. Discussão dos Resultados: A capacitação foi eficiente em contribuir para o aumento do conhecimento tanto na Escola A, onde 63,6% das oficinas aumentaram o conhecimento dos manipuladores, quanto na Escola B, onde 100,0% das oficinas contribuíram para o aprimoramento profissional. Quanto às condições higiênico-sanitárias, na Escola A, a adequação passou de 66,3% para 75,5% e na Escola B passou de 61,2% para 74,5%. Os blocos que apresentaram melhorias em ambas as instituições foram referentes às condições das instalações e edificações, dos equipamentos, móveis e utensílios e produção de refeições. Conclusão: As cantinas escolares concentram muitas irregularidades quanto às condições higiênico-sanitárias. Todavia, parte dos problemas pode ser solucionada por meio da capacitação dos colaboradores, uma estratégia simples e de baixo custo, visando promover a segurança das refeições produzidas.

Abstract:

Palavras-chave: Treinamentos, Manipuladores de alimentes, Segurança alimentar,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-030

Referências bibliográficas
Como citar:

Nery, Angélica Pereira; Abranches, Monise Viana; Bering, Tatiana; Silva, Daniela Alves; Tagliassachi, Paula Moreira; Cardoso, Caline Pereia; "Condições Higiênico-Sanitárias de Instituições de Ensino: É Possível Adequá-Las?", p. 619-620 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-030

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações