fevereiro 2015 vol. 1 num. 2 - XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

Cinética da secagem do feijão verde (Vigna unguiculata L. Walp)em micro-ondas com e sem pré-tratamento osmótico

MATA, A. L. M. L. da; COSTA, S. E. D.; CAPISTRANO, D. P.; MORAES FILHO, F. C. de ;

Artigo:

A secagem é uma das mais antigas e comuns operações unitárias utilizadas nos mais diversos processos dos mais diferentes tipos de indústrias.O estudo da mesma é de grande relevância principalmente para indústria alimentícia, uma vez que a secagem é um dos processos mais utilizados para a preservação de alimentos, pois promove a retirada de grande parte da água livre do alimento, minimizando a ocorrência de reações de deterioração química e dos ataques de micro-organismos.A desidratação osmótica é a desidratação parcial do alimento, o qual é mergulhado em uma solução hipertônica para que haja o processo de transferência de massa.A utilização da tecnologia de micro-ondas se mostra mais eficiente na realização da secagem, pois, o tempo de realização dessa operação é bastante reduzido em comparação a outros métodos, o que motiva o seu uso. Este trabalho tem como principal objetivo a modelagem matemática do processo de secagem de feijão verde (Vigna unguiculata L. Walp) in natura e com desidratação osmótica, utilizando a tecnologia de micro-ondas.Os dados experimentais da cinética de secagem foram ajustados pelas equações de Page, Lewis, Page Modificado, Henderson Andamp; Pabis e Equação Simplificada da Difusão de Fick (ESDF). O tempo de secagem para as amostras que passaram pelo pré-tratamento, desidratação osmótica, mostrou-se menor, indicando uma economia energética e maior eficiência do processo. O modelo mais representativo para as secagens foi o de Page.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeq2014-1353-19685-176777

Referências bibliográficas
  • [1] AZOUBEL, P.M.; AMORIM, M. R.; OLIVEIRA, S. S. B.; BAIMA, A.M.; CASTRO, M. R. Cinética de secagem de manga com e sem pré-tratamento ultrassônico. XVII COBEQ. FOZ DO IGUAÇU-PR, 2010.
  • [2] CHRIST, D. Curvas de equilíbrio higroscópico e de secagem da canola (Brassica napus L. var. oleifera) e efeito da temperatura e da umidade relativa do ar de secagem sobre a qualidade das sementes. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 1996. 50p. Dissertação Mestrado. DA LUZ, C.; BAUDET, L.; FRANDOLOSO, V. Determinação do teor de água de sementes de arroz por secagem com microondas. Revista Brasileira de Sementes. v.20, n.1, p.70-74, 1998.
  • [3] FENG, H.; TANG, J. Microwave Finish drying of diced apples in a spouted bed. J. of Food Science, 63, 679-683, 1998.
  • [4] Área temática: Engenharia e Tecnologia de Alimentos 7GUNHAN, T.; DEMIR,V.; HANCIOGLU,E.; HEPBASLI,A. Mathematical modelling of drying of bay leaves. Energy Conversion and Management, 46, 1667–1679, 2005.
  • [5] KROKIDA, M.K.; PHILIPPOPOULOS, C. Rehydration of Dehydrated Foods. Drying Technology, 23:4, 799 – 830, 200
  • [6] MASKAN, M. Drying, shrinkage and rehydration characteristics of kiwifruits during hot air and microwave drying. J. Food Eng. 48, 177–182, 2001.
  • [7] MENEZES, M.L.; KUNZ, C.C; PERINE, P.; PEREIRA, N.C. SANTOS, O. A. A; BARROS, T.D. Estudo da secagem convectiva do bagaço do maracujá amarelo. XVII COBEQ. FOZ DO IGUAÇU-PR, 2010.
  • [8] MOREIRA, R.; CHENLO, F.; CHAGURI, L., C. Fernandes. Water absorption, texture, and color kinetics of air-dried chestnuts during rehydration. J. of Food Eng., 86, 584–594, 200
  • [9] OLIVEIRA, L.G.; QUEIROGA, P.V.D.M.; BEZERRA, H.C.N.; MATA, W.; MATA, A.L.M.L. Medidas das propriedades dielétricas do feijão verde (Vigna unguiculata L. Walp) desidratado osmoticamente. XX CIC. Natal – RN, 200
  • [10] PIOTROWSKI, D.; LENART, A., Andamp; WARDZYSKI, A. Influence of osmotic dehydration on microwave-convective drying of frozen strawberries. J. of Food Eng., 65(4), 519–525, 2004.
  • [11] RAMOS, A.M.; PEREIRA, J.A.M.; QUEIROZ, D.M. Equações de secagem de trigo em camada fina e determinação dos coeficientes de difusão de líquido. Revista Brasileira de Armazenamento, Viçosa, v.18-19, n.1-2, p.43-47, 1993/1994.
  • [12] RASTOGI, N.K.; NAYAK, C.A.; RAGHAVARAO, K.S.M.S. Influence of osmotic pre-treatments on rehydration characteristics of carrots. J. of Food Eng., 65, 287-292, 2004.
  • [13] SANJUÁN, N.; SIMAL, S.; BON, J.; MULET, A. Modelling of broccoli stems rehydration process. J. of Food Eng. 42, 27-31, 1999.
  • [14] SANTOS, L.D.M.; PRADO, M.M. Estudo da secagem de moringa oleifer. XVII COBEQ. FOZ DO IGUAÇU-PR, 2010.
  • [15] SOARES, J.B. Curvas de secagem em camada fina e propriedades físicas de soja (Glicine max L.). Viçosa: Universidade Federalde Viçosa, 1986. 91p. Dissertação Mestrado. WHITE, G.M.; BRIDGES, T.C.; LOEWER, O.J.; ROSS, I.J.Thin-layer drying model for soybeans.Transaction of the ASAE, St. Joseph, v.24, n.6, p.1643-1646, 1981.
Como citar:

MATA, A. L. M. L. da; COSTA, S. E. D.; CAPISTRANO, D. P.; MORAES FILHO, F. C. de ; "Cinética da secagem do feijão verde (Vigna unguiculata L. Walp)em micro-ondas com e sem pré-tratamento osmótico", p. 4587-4594 . In: Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química - COBEQ 2014 [= Blucher Chemical Engineering Proceedings, v.1, n.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeq2014-1353-19685-176777

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações