dezembro 2014 vol. 1 num. 5 - II Congresso Brasileiro de Medicina Hospitalar

Resumo - Open Access.

Idioma principal

Características Sociodemográficas, Ocupacionais E De Saúde Mental Dos Trabalhadores Das Estratégias De Saúde Da Família Em Santa Cruz Do Sul, Rs.

Pereira, B.F.; Cristofari, A.B.; Chaves, J.; Moreira, I.; Duro, L.N.; Martinazzo, K.; Horta, J.A.;

Resumo:

Aos trabalhadores das unidades de saúde da família são atribuídas funções que exigem responsabilidades específicas e com alto grau de qualificação além de estreitos vínculos com famílias e comunidades que, muitas vezes, estão inseridas em um cenário sócio e economicamente desfavorável. Esses aspectos podem contribuir para o surgimento de sintomas de sofrimento psíquico entre os profissionais. Dentre os agravos de saúde mental, destacam-se os transtornos mentais comuns (TMC) que se manifestam por meio de quadros clínicos inespecíficos e não psicóticos, tais como insônia e nervosismo e são responsáveis por incapacidades funcionais graves e impacto negativo na qualidade de vida. Objetivo: Descrever as características sociodemográficas, ocupacionais e avaliar a prevalência de TMC em trabalhadores das Estratégias de Saúde da Família em Santa Cruz do Sul/RS. Métodos: Estudo transversal e quantitativo, realizado de junho a agosto de 2013. Foram avaliados 83 trabalhadores entre médicos, enfermeiros, técnicos/auxiliares de enfermagem e agentes comunitários das 11 unidades de saúde da família do município através de um questionário autoaplicável, englobando aspectos sociodemográficos, ocupacionais e questões pertencentes ao Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20). O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da UNISC, sob CAAE nº 06706912.3.0000.5343 e pela coordenação da Secretaria de Saúde do município. Resultados: A idade média dos participantes foi de 37,1±8,9 anos, sendo a maioria agentes comunitários de saúde, do sexo feminino, casadas, com filhos, renda per capita de até 2 salários mínimos e ensino médio completo. A prevalência geral de TMC foi de 19,7% sendo mais frequente entre os enfermeiros (25%), porém sem diferenças estatísticas. Conclusão: O presente estudo permitiu a caraterização da população de trabalhadores das ESF de Santa Cruz do Sul, em seus aspectos sociodemográficos e ocupacionais e identificou a presença de sintomas de TMC em todas as categorias profissionais avaliadas. Nessa perspectiva, destaca-se a importância da adoção de medidas de aprimoramento e melhorias do desempenho laboral que visem à prevenção e promoção da saúde mental dos trabalhadores das unidades de saúde da família do município.

Resumo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/medpro-II-cbmh-015

Referências bibliográficas
Como citar:

Pereira, B.F.; Cristofari, A.B.; Chaves, J.; Moreira, I.; Duro, L.N.; Martinazzo, K.; Horta, J.A.; "Características Sociodemográficas, Ocupacionais E De Saúde Mental Dos Trabalhadores Das Estratégias De Saúde Da Família Em Santa Cruz Do Sul, Rs.", p. 23 . In: . São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/medpro-II-cbmh-015

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações