dezembro 2014 vol. 1 num. 1 - X Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

CARACTERIZAÇÃO E TRATAMENTO DO EFLUENTE ORIUNDO DE LAVAGENS AUTOMOTIVAS DO MUNICÍPIO DE BAGÉ-RS

ALTHAUS, M.; ROSA, G. S.;

Artigo:

A atividade de lavagem automotiva utiliza grandes quantidades de água e gera efluentes potencialmente poluidores. A proposta deste trabalho é a caracterização deste efluente e a concepção de uma metodologia para o tratamento do mesmo. As amostras foram caracterizadas para os seguintes parâmetros: pH, turbidez, óleos e graxas, DBO5, ST, SFT e SVT. No tratamento do efluente utilizou-se 20 mg/L do cloreto férrico, com 1 min de coagulação, 10 min de floculação e 15 min de sedimentação. Constatou-se que o efluente após o tratamento proposto permaneceu fora dos padrões estabelecidos pela resolução no 430 do CONAMA de 2011 para alguns parâmetros, sendo estes: DBO5 que apresentou uma redução de apenas 32 %, óleos e graxas de 37,4 ± 6 mg/L. A partir do tratamento proposto neste trabalho não se obteve um efluente com todos os parâmetros em conformidade com o exigido pela legislação, porém, conseguiu-se uma diminuição da carga poluidora. Com base nos resultados obtidos sugeriu-se uma adaptação do sistema utilizado atualmente nas lavagem automotivas.

Artigo:

Palavras-chave: coagulação, floculação, sedimentação.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/chemeng-cobec-ic-01-ea-009

Referências bibliográficas
  • [1] CONAMA - Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 430, de 13 de maio de 201 Dispõe sobre as condições e padrões de lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução no 357, de 17 de março de 2005, do Conselho
  • [2] CONAMA. Diário Oficial da república federativa do Brasil, Brasília, DF, 16 de Lavagem de veículos Caixa de retenção do lodo Caixa separadora de água e óleo Reservatório de coagulação e floculação Caixa de retenção do lodo Lodo FeCl3 3 Lodo Efluente Empresa especializada Óleo Empresa especializada Disposição final maio de 2011. Acessado em:http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=646
  • [3] CONSEMA - Conselho Estadual Do Meio Ambiente. Resolução nº 128, de 24 de novembro de 2006. Dispõe sobre a fixação de Padrões de Emissão de Efluentes Líquidos para fontes de emissão que lancem seus efluentes em águas superficiais no Estado do Rio Grande do Sul. Diário Oficial da república federativa do Brasil, Brasília, DF, 24 de novembro de 2006. Acessado em: http://www.bioensaios.com.br/legisla/FEPAM%20CONSEMA128%20Efluentes.pdf DENATRAN– Departamento nacional de Trânsito, disponível em Andlt; http://www.denatran.gov.br/frota.htmAndgt;, acesso em 11 de setembro de 201
  • [4] DEZOTTI, M. (2008), Processos e técnicas para o controle ambiental de efluentes líquidos. Editora E-papers, Rio de Janeiros, 360p.
  • [5] PAVANELLI, G (2001), Eficiência de diferentes tipos de coagulantes na coagulação, floculação e sedimentação de água com cor ou turbidez elevada. Universidade de São Paulo, São Carlos-SP (dissertação de mestrado), 233p.
  • [6] SILVA, M.O.S.A. (1997), Análises físicoquímicas para controle de estações de tratamento de esgotos. Companhia de Tecnologia de Saneamemto Ambiental.
Como citar:

ALTHAUS, M.; ROSA, G. S.; "CARACTERIZAÇÃO E TRATAMENTO DO EFLUENTE ORIUNDO DE LAVAGENS AUTOMOTIVAS DO MUNICÍPIO DE BAGÉ-RS", p. 38-43 . In: . São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobec-ic-01-ea-009

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações