Artigo - Open Access.

Idioma principal

CAMINHOS PARA AS IDENTIDADES VISUAIS CONTEMPORANEAS: ALTERNATIVAS ESTÁTICAS E CAMBIANTES

Bocchese, Lorenzo Ellera;

Artigo:

O contexto tecnológico da atualidade confere profundas e irreversíveis mudanças na política, na economia e nas relações sociais e parece empurrar as artes gráficas para uma constante mudança instantânea e efêmera. A partir desse cenário, o presente trabalho procura entender e avaliar a expressão modernista do design gráfico, caracterizada pela austeridade, clareza e rigidez visual, e sua “perenidade” e colocá-la em paralelo com uma concepção notadamente pós-modernista para identidades visuais, as marcas mutantes, que possuem um aspecto flexível, dinâmico, cambiante e inovador, com a intenção de se perceber se há um conflito entre essas tendências ou se elas se complementam.

Artigo:

The technological context of the present days confers irreversible and profound changes in politics, economics and social relations and seems to push the graphic arts for a fleeting instant and constant change. From this scenario, this paper seeks to understand and evaluate the expression of modernist graphic design, characterized by austerity, clarity and visual stiffness and its "continuity" and put it in parallel with a noticeably conception of post-modernist visual identities, the mutant brands, which have a flexible, dynamic, changing and innovative aspect with the intent to understand if there is a conflict between these trends or if they complement each other.

Palavras-chave: marcas mutantes, identidades visuais, modernismo, pósmodernismo, recursos digitais., brands mutants, visual identities, modernism, postmodernism, digital resources.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/designpro-ped-00011

Referências bibliográficas
  • [1] AMBROSE, Gavin; HARRIS Paul. Dicionário visual de design gráfico. Porto Alegre: Bookman, 2009.
  • [2] ARNHEIN, Rudolf. Arte e percepção – Uma psicologia da visão criadora. São Paulo: Thomson Learning. 2007.
  • [3] BANN, David. Novo manual de produção gráfica. Porto Alegre: Bookman, 2010
  • [4] BAUMAN, Zygmunt. Vida líquida, Rio de Janeiro: Jorge Zahar. 2007
  • [5] CALVERA, Anna. Treinando pesquisadores para o design: algumas considerações e muitas preocupações acadêmicas. Revista Design em Foco, Salvador, jan. – jun., vol. III, n. 001. pp. 97-120.
  • [6] CARDOSO, Rafael. Design para um mundo complexo. São Paulo: Cosac Naify, 2012.
  • [7] CAUDURO, Flávio Vinícuis. Apresentação. In: KOPP, Rudinei. Design gráfico cambiante. 3. ed. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2009. pp 15 -20 FOROALFA. Disponível em: Andlt;http://foroalfa.org/articulos/para-que-sirven-las-marcasmutanteAndgt;. Acesso em: 24 mar. 2012.
  • [8] FRASCARA, Jorge. Communication design: Principles, methodos, ans pratice. New York: Allworth Press. 2005
  • [9] ______. El disegno de comunicacion. Buenos Aires: Ediciones Infinito. 2006
  • [10] HOLLIS, Richard. Design gráfico: uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
  • [11] ______. Swiss graphic design: the origins and growth of an International Style 1920- 1965. New Haven: Yale University Press, 2006.
  • [12] KAHN, Hassan-Uddin. Estilo Internacional. Köln: Taschen, 1999.
  • [13] KANDINSKY, Wassily. Gramática da criação. Lisboa: Edições 70, 2008. 12
  • [14] KOPP, Rudinei. Design gráfico ambiante. 3. ed. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2009.
  • [15] KREUTZ, Elizete de Azevedo. Identidade visual mutante : uma prática comunicacional da MTV. Tese (Doutorado), FAMECOS. PUC-RS, Porto Alegre, 2005.
  • [16] LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero. São Paulo: Cia das Letras, 1989
  • [17] MARTINS, Francisco Menezes. Impressões digitais – Cibercultura, comunicação, e pensamento contemporâneo. Porto Alegre: Meridional, 2008.
  • [18] McLUHAN, Marshal. Os meios de comunicação como extensões do homem. 4. ed. São Paulo: Pensamento-Cultrix, 1974.
  • [19] MEGGS, Philip; PURVIS, Alston W. História do design gráfico. 4 ed. São Paulo: Cosac e Naify, 2009.
  • [20] MONDRIAN, Piet. Neoplasticismo na pintura e na arquitetura. São Paulo: Cosac e Naify, 2008.
  • [21] NOBLE, Ian; BESTLEY, Russel. Visual resarch: an introduction to resarch. Lausane: AVA Publishing SA. 2011.
  • [22] PEREIRA, Vinícius Andrade. Estendendo McLuhan: da aldeia à teia global – Comunicação, memória e tecnologia. Porto Alegre: Sulina, 2011.
  • [23] VAN DER LINDEN, Júlio Carlos de Souza . Uma taxonomia para a pesquisa em design. In: 9º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 2010, São Paulo. Anais do PAndamp;D 2010, 2010.
  • [24] WOLLNER, Alexandre. Design visual. São Paulo: Cosac e Naify, 2003.
Como citar:

Bocchese, Lorenzo Ellera; "CAMINHOS PARA AS IDENTIDADES VISUAIS CONTEMPORANEAS: ALTERNATIVAS ESTÁTICAS E CAMBIANTES", p. 605-616 . In: Anais do 11º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 1, n. 4]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/designpro-ped-00011

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações