Abstract - Open Access.

Idioma principal

Avaliação Quantitativa da Qualidade Microbiológica do Ar de Ambientes Climatizados de Manipulação de Alimentos da Universidade Estadual de Maringá.

Avaliação Quantitativa da Qualidade Microbiológica do Ar de Ambientes Climatizados de Manipulação de Alimentos da Universidade Estadual de Maringá.

Bicalho, Jéssica Marchiori; Anjos, Márcia Maria dos; Silva, Angela Aparecida da; Pascoli, Isabella Carolini; Nakamura, Celso Vataru; Abreu-Filho, Benício Alves de;

Abstract:

Os ambientes climatizados onde ocorre a manipulação de alimentos têm se tornado motivo de preocupação, pois podem carrear pelo ar, micro-organismos deteriorantes ou patogênicos que vão interferir na qualidade final dos alimentos. Isso significa que além de adotar medidas de higiene e boas práticas de manipulação, se faz necessário o controle microbiológico do ar para evitar que o alimento seja um veiculador de doenças ou então que não apresente a qualidade necessária devido à deterioração causada por micro-organismos. A Resolução nº 9, de 16 de janeiro de 2003 da ANVISA estabelece padrões referenciais para a qualidade microbiológica do ar. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi avaliar as condições microbiológicas ambientais em alguns setores climatizados de manipulação de alimentos da Universidade Estadual de Maringá. A qualidade do ar foi investigada através de impactador de ar em placas, com tempo de exposição de 3 minutos a uma taxa de vazão de ar de 100 L/min. As placas foram incubadas em período e temperaturas específicas, sendo o meio Plate Count Agar (PCA) incubado a 37 °C por até 72 h para crescimento de bactérias e o meio Sabouraud Dextrose Agar incubado a 25 °C por até 7 dias para o crescimento de fungos. Após a incubação das respectivas placas e contagem, foram re-isoladas 19 amostras de bactérias, de acordo com diferenças morfológicas das colônias e estas foram submetidas à coloração de Gram, onde foram identificadas: 6 colônias de bacilos Gram-negativos, 9 colônias de bacilos Gram-positivos e 4 colônias de cocos Gram-positivos. Com relação ao crescimento de fungos, obteve-se um alto índice após 48 h de incubação, superando os valores máximos estabelecidos pela ANVISA (750 UFC/m³). Dessa forma, analisar a qualidade microbiológica do ar em locais onde ocorre a manipulação de alimentos é extremamente necessário, a fim de se aplicar medidas preventivas e/ou corretivas como a limpeza e higienização regular dos condicionadores de ar para evitar a contaminação dos micro-organismos nos alimentos.

Abstract:

Palavras-chave: ar climatizado, impactador, bactérias, fungos, alimentos,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-150

Referências bibliográficas
Como citar:

Bicalho, Jéssica Marchiori; Anjos, Márcia Maria dos; Silva, Angela Aparecida da; Pascoli, Isabella Carolini; Nakamura, Celso Vataru; Abreu-Filho, Benício Alves de; "Avaliação Quantitativa da Qualidade Microbiológica do Ar de Ambientes Climatizados de Manipulação de Alimentos da Universidade Estadual de Maringá.", p. 299-300 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-150

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações