Poster - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

AVALIAÇÃO ERGONÔMICA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO DO SETOR DE CHAPA DE UMA INDÚSTRIA METALÚRGICA

ENVIRONMENTAL ASSESSMENT ERGONOMIC BUILT PLATE SECTOR OF A METALLURGICAL INDUSTRY

BATISTA, Julianne; BARROS, BRUNO;

Poster:

A importância econômica da indústria para o desenvolvimento de um local e as mudanças societárias são vistas até os dias atuais. Trazendo para uma escala menor, não menos importante, a indústria em Pernambuco tem originado empregos, participação no aumento do PIB estadual e foco de altos investimentos com extensão para as regiões interiores do estado. Assim, foi selecionado uma indústria em uma cidade do Estado para a realização de uma avaliação ergonômica. Foi utilizado então, a Metodologia Ergonômica do Ambiente Construído-MEAC, que permite identificar valores lumínicos, vibratórios, ruído, ventilação/areação, temperatura e a cor do ambiente comparando-os ao material teórico, normas, leis para a conclusão sobre as condições ambientais, o usuário e suas atividades.

Poster:

The economic importance of the industry to the development of a site and the corporate changes are seen to this day. Bringing a smaller scale, not least, the industry in Pernambuco has resulted in jobs, participation in the increase of the state GDP and focus high investments extending to the inner regions of the state. Thus, an industry was selected in a city in the state to conduct an ergonomic evaluation. It was then used, the Ergonomic Methodology Built-MEAC Environment, which allows identification of luminance values, vibration, noise, ventilation / aeration, temperature and ambient color comparing them to the theoretical material, standards, laws for the conclusion on the environmental conditions and users and their activities.

Palavras-chave: Indústria, Avaliação, Meac, Ambiente, Pernambuco, Industry,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/15ergodesign-218-E065

Referências bibliográficas
  • [1] ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10152: Níveis de ruído para conforto acústico. Rio de Janeiro, 1987.
  • [2] ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5382: Verificação de iluminância de interiores. Rio de Janeiro, 1985.
  • [3] ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5413: Iluminância de interiores. Rio de Janeiro, 1992.
  • [4] AECweb. 2013. Obras Industriais se Propagam no NordesteAndlt;http://www.aecweb.com.br/con
  • [5] t/n/rdo/obras-industriais-se-propagam-nonordeste_7989Andgt;. Acessado em: 24 jul. 2014.
  • [6] BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. 2007. NR 17 - Ergonomia (117.000-7). Disponível em:Andlt;http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_17.aspAndgt;. Acesso em: 11 set. 2012
  • [7] CNI. Confederação Nacional da Indústria. 2014. Mapa estratégico da Indústria 2013-2022. Disponível em: Andlt;http://www.sistemaindustria.org.br/publicacao/mapa_estrategico/index.htmlAndgt;. Acesso em: 27 jul. 2014.
  • [8] FIEPE. Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco. A indústria Pernambucana. Disponível em: Andlt;http://www.fiepe.org.br/noticia/598-industria-pernambucana.htmlAndgt;. Acesso em: 24 jul. 2014.
  • [9] IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2011. Pesquisa Industrial: empresa. Disponível em: Andlt;http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/imprensa/ppts/000000135123
  • [10] 06122013232721324388.pdfAndgt;. Acesso em: 21 jul 2014.
  • [11] IEDI. Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial. 2012. Indústria, Desenvolvimento e Política Industrial. Disponível em: Andlt;http://www.iedi.org.br/cartas/carta_ied
  • [12] i_n_530.htmlAndgt;. Acessado em: 27 jul. 2014.
  • [13] IIDA, Itiro. Egonomia: projeto e produção. 2ª edição. São Paulo: Edgard Blucher, 2005.
  • [14] Invest in Pernambuco. 2013. Dez Razões para Investir em Pernambuco. Disponível em: Andlt;http://www.investinpernambuco.pe.gov.br/web/invest/exibir_noticia?groupId=8197842Andamp;articleId=8391535Andamp;templateId=9190006Andgt;. Acessado em: 01 ago. 20
  • [15] ISO. INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDZATION. ISO 2631 Guide for evaluation of human exposure to whole-body vibration. 1978.
  • [16] MONT''ALVÃO, Claudia; VILLAROUCO, Vilma. Um Olhar Novo para o Projeto: a ergonomia no ambiente construído. 2AB editora: Rio de Janeiro, 2011.
  • [17] Resenha Eletrônica. 2014. Novo Pacote agrada Setor Produtivo. Disponível em: Andlt;https://www1.fazenda.gov.br/resenhaeletronica/MostraMateria.asp?page=Andamp;cod=971480Andgt;. Acessado em: 24 jul 2014.
  • [18] VASCONCELOS, Christianne Soares Falcão e; Villarouco, Vilma; Soares, Marcelo Márcio. Avaliação Ergonômica do Ambiente Construído: Estudo de caso em uma biblioteca universitária. In: Ação Ergonômica, v. 1, n. 1, 2009.
  • [19] VILLAROUCO, Vilma; ANDRETO, Luiz. F. M. Avaliando desempenho de espaços de trabalho sob o enfoque da ergonomia do ambiente construído. In: Produção, v. 18, n. 3, 2008.
Como citar:

BATISTA, Julianne; BARROS, BRUNO; "AVALIAÇÃO ERGONÔMICA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO DO SETOR DE CHAPA DE UMA INDÚSTRIA METALÚRGICA", p. 1539-1549 . In: Anais do 15º Ergodesign & Usihc [=Blucher Design Proceedings, vol. 2, num. 1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/15ergodesign-218-E065

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações