dezembro 2014 vol. 1 num. 5 - II Congresso Brasileiro de Medicina Hospitalar

Resumo - Open Access.

Idioma principal

Avaliação Do Escore Atn-Iss Como Fator Prognóstico De Lesão Renal Aguda E Mortalidade Em Pacientes Internados Em Unidade De Terapia Intensiva.

Coronel, J.L.; Vidaletti, T.B.; Tonin, J.J.; Zambon, J.D.S.; Roza, L.E.M.; Amaral, M.V.F.; Sobreira, L.S.;

Resumo:

Lesão Renal Aguda (LRA) é tradicionalmente definida como a perda abrupta de função renal que resulta na retenção de ureia e outros resíduos nitrogenados, no desequilíbrio hidroeletrolítico e da taxa de filtração glomerular. Estima-se que grande parte dos pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) desenvolvem, pelo menos, formas leves de LRA, acarretando alta morbimortalidade e elevados custos em admissões em UTI. Diante disso, torna-se imprescindível o uso de escores prognósticos cada vez mais sensíveis e específicos. Alguns escores foram propostos, tal como o escore de APACHE II, que é amplamente aceito, porém sua especificidade é comprovadamente baixa em pacientes com LRA. Neste trabalho procuramos avaliar o escore ATN-ISS (acute tubular necrosis injury severity), publicado por Liaño em 1993, como fator prognóstico e de mortalidade nos pacientes com LRA internados na UTI do Hospital Universitário da Ulbra (HU). Método: Este é um estudo descritivo e retrospectivo, adquirido por revisão de prontuário, em que foram selecionados todos pacientes ingressos na UTI do HU com idades entre 22-89 anos no período de junho a agosto de 2012 (n=60). Os pacientes foram divididos em 2 grupos, aqueles sem LRA e os com LRA (n=16), sendo considerados com LRA aqueles com creatinina sérica maior que 1,5 mg/dL ou elevação de mais de 50% acima do valor basal em um período de 24hs. Como variáveis demográficas foram avaliadas idade e gênero, além de motivo e tempo de internação. Informações específicas, tais como causa de LRA, e tempo de permanência na UTI, também foram avaliados. Resultados: Em relação ao escore ATN-ISS, houve diferença estatisticamente significativa para discriminação entre pacientes que desenvolveram LRA e os que não desenvolveram. Observou-se que a partir de 0,638 no escore de ATN-ISS todos os pacientes apresentaram evolução para LRA. Esta população, durante o período de observação, apresentou uma chance de mortalidade cinco vezes maior do que a população controle com um RR = 5,04 (IC 95% 2.48 – 10.4), com um P Andlt;0.0001. Este escore apresentou elevadas sensibilidade e especificidade para discriminação de desfecho de LRA e mortalidade (85,7% e 97,5%, e 65% e 97,5% respectivamente). Conclusão: O escore ATN-ISS, é um preditor de risco de LRA e mortalidade, sendo um método discriminatório de desfecho simples e útil na prática clínica, apresentando elevada sensibilidade e especificidade em termos de prognóstico.

Resumo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/medpro-II-cbmh-076

Referências bibliográficas
Como citar:

Coronel, J.L.; Vidaletti, T.B.; Tonin, J.J.; Zambon, J.D.S.; Roza, L.E.M.; Amaral, M.V.F.; Sobreira, L.S.; "Avaliação Do Escore Atn-Iss Como Fator Prognóstico De Lesão Renal Aguda E Mortalidade Em Pacientes Internados Em Unidade De Terapia Intensiva.", p. 1 . In: . São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/medpro-II-cbmh-076

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações