Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

AVALIAÇÃO DA TENDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO DE ÁGUA DO DIESEL S10 E DIESEL S500 E SUAS MISTURAS COM BIODIESEL ATRAVÉS DO MÉTODO DA DEMULSIBILIDADE

Cortas, Laila C.; Teixeira, Roberta M.; Viscardi, Sergio L.C.;

Artigo Completo:

A utilização de misturas de biodiesel ao diesel como combustível tem apresentado um potencial promissor no mundo inteiro, devido a sua enorme contribuição ao meio ambiente, com a redução dos níveis de poluição ambiental, assim como o emprego de uma nova fonte de energia renovável em substituição ao diesel e outros derivados do petróleo. No ano de 2014, o percentual do teor de biodiesel no óleo diesel aumentou duas vezes, de 5% para 6% e atualmente utiliza-se uma proporção de 7% na mistura. Um dos principais problemas relativos ao biodiesel é assegurar sua qualidade ao longo de toda a cadeia produtiva, principalmente em relação a sua alta higroscopicidade. Devido a isso, as especificações estão mais restritivas e o controle mais rigoroso das propriedades do biodiesel, principalmente o teor de água. Portanto, é de fundamental importância que se desenvolvam testes e estudos capazes de avaliar essa importante característica, tanto para o biodiesel puro, quanto para suas misturas com o diesel. Sendo assim, o objetivo do presente trabalho é avaliar a capacidade de incorporação de água da fase óleo após o ensaio de demulsibilidade de amostras de óleo diesel S10 e de óleo diesel S500 com diferentes percentuais de biodiesel, identificando diferenças nas características dessas amostras com relação a maior afinidade com a água e propriedades de formação de emulsões.

Artigo Completo:

Palavras-chave: biodiesel, óleo diesel, blendas, higroscopicidade, demulsibilidade.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-simea2015-PAP112

Referências bibliográficas
  • [1] BRASIL, N. I.; ARAÚJO, M. A. S.; SOUSA, E. C. M. Processamento de petróleo e gás. 1ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012.
  • [2] CARRETEIRO, R. P.; BELMIRO, P. N. A. Lubrificantes e Lubrificação Industrial. 1ª ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2006.
  • [3] Confederação Nacional do Transporte - Os impactos da má qualidade do óleo diesel brasileiro – Brasília: CNT, 2012 http://www.cnt.org.br/riomais20/resources/cartilhas/Oleo_Diesel_Final.pdf - Acesso em maio de 2014.
  • [4] ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Resolução nº 50 de 23 de dezembro de 2013 – Óleo Diesel. Disponível em: Andlt;www.anp.gov.brAndgt;. Acesso em novembro de 201
  • [5] ANUÁRIO estatístico brasileiro do petróleo, gás natural e biocombustíveis. ANP. *Disponível em: Andlt;www.anp.gov.brAndgt;. Acesso em maio de 2014.
  • [6] Faria, E.A.; Leles, M.I.G.; Ionashiro, M.; Zuppa, T.O.; Antoniosi Filho, N.R. 2002. Estudo da estabilidade térmica de óleos e gorduras vegetais por TG/DTG e DTA. Eclética Química, 27: 10-14.
  • [7] KNOTHE, G.; GERPEN, J. V.; KRAHL, J.; RAMOS, L.P. Manual do Biodiesel. 1ª ed. *São Paulo: Edgard Blücher, 2006.
  • [8] Shahid, E.M., Jamal, Y. 200 A review of biodiesel as vehicular fuel. Renewable and Sustainable Energy Reviews, 12: 2484–2494.
  • [9] Srivastava, A., Prasad, R. 2000. Triglycerides-based diesel fuels. Renewable and Sustainable Energy Reviews, 4: 111-133.
  • [10] OMER, A. M. Energy, Environment and sustainable development. Renewable and Sustainable Energy Reviews. v. 9, p. 265-300, 2008.
  • [11] Conselho Nacional de Política Energética – CNPE - Resolução N° 2, 13 de março de 2008. Disponível em: Andlt;www.mme.gov.brAndgt;. Acesso em novembro de 2014.
  • [12] ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Medida Provisória nº 647/2014. Disponível em: Andlt;www.anp.gov.brAndgt;. Acesso em novembro de 2014.
  • [13] ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Resolução nº 45 de 25 de agosto de 2014 – Biodiesel. Disponível em: Andlt;www.anp.gov.brAndgt;. Acesso em novembro de 2014.
  • [14] KNOTHE, G. Dependence of biodiesel fuel properties on the structure of fatty acid alkylesters. Fuel Processing Technology, v.85, p. 1059-1070, 2005.
  • [15] ABNT NBR 15552 - Norma Armazenamento, Transporte, Abastecimento e Controle de Qualidade de Biodiesel e/ou Mistura Óleo Diesel/Biodiesel, ABNT; 2008.
  • [16] ABNT NBR 14954 – Combustível destilado – Determinação da aparência – 27.02.2011- ISBN
  • [17] ASTM D4052 – 11 - Standard Test Method for Density, Relative Density, and API Gravity of Liquids by Digital Density Meter. DOI: 10.1520/D4052-11 [www.astm.org].
  • [18] ASTM D445 -14e2 - Standard Test Method for Kinematic Viscosity of Transparent and Opaque Liquids (and Calculation of Dynamic Viscosity) DOI: 10.1520/D0445-14E02 [www.astm.org].
  • [19] ASTM D5453 – 12 - Standard Test Method for Determination of Total Sulfur in Light Hydrocarbons, Spark Ignition Engine Fuel, Diesel Engine Fuel, and Engine Oil by Ultraviolet Fluorescence. DOI: 10.1520/D5453-12 [www.astm.org].
  • [20] ASTM D93 – 13e1 - Standard Test Methods for Flash Point by Pensky-Martens Closed Cup Tester. DOI: 10.1520/D0093 [www.astm.org].
  • [21] ASTM D6304 – 07 Standard Test Method for Determination of Water in Petroleum Products, Lubricating Oils, and Additives by Coulometric Karl Fischer Titration. DOI: 10.1520/D6304-07 [www.astm.org].
  • [22] ABNT NBR 14172 – Óleos derivados de petróleo e fluidos sintéticos – Determinação das características de emulsão – 24.09.2009 – ISBN 978-85-07-01762-2.
  • [23] ASTM D1401 – 12 - Standard Test Method for Water Separability of Petroleum Oils and SyntheticBFluids. DOI: 10.1520/D1401-12 [www.astm.org].
  • [24] ASTM Standard D4176-04 (2009). Standard test method for free water and particulate contamination in distillate fuels (visual inspection procedures). West Conshohocken, PA: ASTM International; 2009. Doi: 10.1520/D4176- 04R09 [www.astm.org].
  • [25] BALSTER, L. M., ZABARNICK, S., STRIEBICH, R. C., et al. Analysis of Polar Species in Jet Fuel and Determination of Their Role in Autoxidative Deposit Formation, Energy Andamp; Fuels, v. 20, n. 6, pp. 2564 -2571, 2006.
  • [26] LORA, E. E. S.; VENTURINI, O. J. Biocombustíveis. 1ª ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2012.
Como citar:

Cortas, Laila C.; Teixeira, Roberta M.; Viscardi, Sergio L.C.; "AVALIAÇÃO DA TENDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO DE ÁGUA DO DIESEL S10 E DIESEL S500 E SUAS MISTURAS COM BIODIESEL ATRAVÉS DO MÉTODO DA DEMULSIBILIDADE", p. 28-38 . In: In Anais do XXIII Simpósio Internacional de Engenharia Automotica - SIMEA 2014 [=Blucher Engineering Proceedings]. São Paulo: Blucher, 2015. . São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-simea2015-PAP112

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações