Abstract - Open Access.

Idioma principal

Avaliação da Ação Bactericida do Ácido Acético e Cloro em Alface (Lactuca Sativa) Convencional

Avaliação da Ação Bactericida do Ácido Acético e Cloro em Alface (Lactuca Sativa) Convencional

Sebben, Diane Cássia; Cavagnari, Giovanna; Spinosa, Wilma;

Abstract:

INTRODUÇÃO Os vegetais são alimentos importantes e fornecem nutrientes essenciais que trazem benefícios à saúde. A ingestão de hortaliças cruas pode transmitir doenças infecciosas e foram responsáveis por 12,5% dos surtos ocorridos no Brasil entre 2000 e 2011 (BRASIL, 2011). Usualmente consumidas cruas o processo de higienização é o único tratamento recebido entre cultivo e consumo. Se a lavagem e sanificação forem conduzidos de forma inadequada poderá ocorrer transmissão de doenças. Procedimentos eficientes de desinfecção são necessários para obtenção de hortaliças inócuas. O trabalho teve como objetivo avaliar a ação bactericida do ácido acético (concentração 50%) e de solução de hipoclorito de sódio (concentração 0,96% cloro) em alface (Lactuca sativa) submetida a contaminação com E. coli. MATERIAIS E MÉTODOS Amostras de alface foram adquiridas em mercado de Londrina–PR e submetidas a contaminação com cepas de E. coli. Para desinfecção diluiu-se 6 ml de solução à base de cloro em 1 L de água por 15 min e 200 ml de ácido acético em 1 L de água por 10 min, em 250 g da amostra contaminada. Após foi realizado a contagem de Coliformes Totais, 45°C e E. coli. RESULTADOS E DISCUSSÃO As análises foram realizadas em amostras controle (sem desinfeção) e tratadas com cloro e ácido acético, nas diluições -1, -2 e -3. Nos resultados obtidos para desinfeção com cloro, duas amostras da diluição 10-³ não apresentaram contaminação. Na desinfecção com ácido acético uma amostra da diluição 10-¹, duas amostras da diluição 10-² e três amostras da diluição 10-³ não apresentaram contaminação. Observou-se que a contaminação foi efetiva e que o ácido acético teve melhor ação sobre as amostras contaminadas. Os valores mais prováveis (NMP) de coliformes 45° foram calculados e encontrou-se 2.400 NMP/ml na amostra controle, 460 NMP/ml na amostra sanitizadas com cloro e 15 NMP/ml na amostra sanitizada com ácido acético. Os testes bioquímicos mostraram resultados positivos para E. coli. CONCLUSÃO Constatou-se que o ácido acético demonstrou um melhor efeito sobre as amostras de alface contaminada. Já o tempo de imersão para desinfecção não foi adequado, pois as alfaces foram afetadas em sua aparência. Novos testes devem ser conduzidos com diferentes concentrações e tempos de imersão para a desinfecção de alfaces.

Abstract:

Palavras-chave: bactericida, cloro, ácido acético, alface,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-295

Referências bibliográficas
Como citar:

Sebben, Diane Cássia; Cavagnari, Giovanna; Spinosa, Wilma; "Avaliação da Ação Bactericida do Ácido Acético e Cloro em Alface (Lactuca Sativa) Convencional", p. 57-58 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-295

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações