Pôster - Open Access.

Idioma principal

Autobiografia e teatro em Mauro Rasi

Toledo, Leonardo Ramos de;

Pôster:

Este trabalho propõe uma discussão sobre as possibilidades das “escritas de si” no teatro, a partir da análise da trilogia autobiográfica do dramaturgo paulista Mauro Rasi, composta pelas peças A cerimônia do Adeus, A estrela do lar e Viagem a Forli. Criado com o objetivo da encenação, o texto teatral também pode ser publicado e lido, fato que problematiza questões relativas à recepção dessas obras. Nesse contexto, o presente estudo tenta distinguir convergências e peculiaridades das duas modalidades, sobretudo na interação do texto com o leitor/espectador. Diante desse panorama, pretende-se debater o conceito de “autobiografia” aplicado ao teatro, sob a perspectiva teórica de Philippe Lejeune. A partir da noção de “pacto autobiográfico”, desenvolvida pelo crítico francês, tornaria-se possível a abordagem de questões complexas, como a relação entre autor e obra, sua transposição para a cena e a experiência do espectador.

Pôster:

Palavras-chave: literatura e teatro, autobiografia, literatura e memória, dramaturgia, estética da recepção, horizonte de expectativa,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/phypro-intermidialidade2014-022

Referências bibliográficas
  • [1] Aristóteles. (1995). Arte retórica e arte poética. Rio de Janeiro, RJ: Ediouro.
  • [2] Bruss, E. (1976). Autobiographical acts: the changing situation of literary. Baltimore, MD: The John Hopkins University Press.
  • [3] Coudreuse, A. (2007). Un théâtre autobiographique? In Simonet, Françoise. Le proper de l’écriture de soi. Paris: Téraèdre.
  • [4] Gay, P. (1999). O coração desvelado: a experiência burguesa, da Rainha Vitória a Freud. São Paulo, SP: Companhia das Letras.
  • [5] Lejeune, P. (2008). O pacto autobiográfico: de Rousseau à Internet. Belo Horizonte, MG: Editora UFMG.
  • [6] Miranda, W. (1992) .Corpos Escritos: Graciliano Ramos e Silviano Santiago. São Paulo, SP: Editora da Universidade de São Paulo; Belo Horizonte, MG: Editora UFMG.
  • [7] ---------------. (2000, dezembro). Mal de arquivo. Ipotesi: 4(2), 49-56.
  • [8] O’Neill, E. (1980). Longa jornada noite adentro. São Paulo, SP: Abril Cultural.
  • [9] Pavis, P. (2007). Dicionario do teatro. Dramaturgia, estética, semiologia. São Paulo, SP: Perspectiva.
  • [10] Prado, D. A. (1995). A personagem de ficção. São Paulo, SP: Editora Perspectiva.
  • [11] Rasi, M. (1998). Pérola. Rio de Janeiro, RJ: Editora Record.
  • [12] ----------. (1993). Trilogia Mauro Rasi. Rio de Janeiro, RJ: Relume Dumará,.
  • [13] Ricouer, P. (1990). Soi-même comme un autre. Paris: Seuil.
  • [14] --------------. (1997).Tempo e narrativa - Tomo III. Campinas: Papirus Editora.
  • [15] Starobinski, J. (1991). Os problemas da autobiografia. In: Rousseau, J. A transparência e o obstáculo. São Paulo, SP: Companhia das Letras.
  • [16] Ubersfeld, A. (1996). Para ler o teatro. São Paulo, SP: Perspectiva.
Como citar:

Toledo, Leonardo Ramos de; "Autobiografia e teatro em Mauro Rasi", p. 303-316 . In: Aguiar, Daniella; Queiroz, João (Eds.). Anais do 1º Congresso Internacional de Intermidialidade 2014 [=Blucher Arts Proceedings, v.1 n.1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2447-3332, DOI 10.5151/phypro-intermidialidade2014-022

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações