Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

APLICAÇÃO DE BIOADSORVENTE DE CASCA DE COCO VERDE PARA O TRATAMENTO DE EFLUENTES OLEOSOS

ALMAGRO, A. S.; ROCHA, S. M. S.;

Artigo Completo:

A preocupação acerca de tratamento e reutilização de águas residuárias vem ganhando destaque na ciência, aumentando a importância de linhas de pesquisa nessa área, devido à preocupação com o meio ambiente. Porém, no que tange efluentes oleosos os tratamentos ditos convencionais não têm se mostrado eficazes na redução de óleos e graxas. Neste contexto a adsorção aparece como um tratamento alternativo para o tratamento destes efluentes. O carvão aditivado é o principal adsorvente comercial aplicado nas operações de adsorção. Apesar da alta eficiência, a aplicação de carvão ativado em larga escala é inviável devido o valor comercial desta substância. Assim, buscando viabilizar a utilização da operação de adsorção para o tratamento de efluentes oleosos, este trabalho objetiva encontrar adsorventes mais baratos que substituam o carvão ativado sem grandes perdas na eficiência de adsorção de óleos e graxas. Para a realização deste estudo, a fibra de coco verde foi escolhida como material adsorvente devido à sua abundância na região norte do estado do Espírito Santo, bem como por este material ser descartado de forma equivocada. De forma a se determinar o poder adsortivo das fibras, foram testadas diferentes variáveis de operação, tais como pH, tempo de residência, concentração de adsorvente, temperatura do efluente e granulometria do adsorvente. Pode-se concluir que as fibras de coco possuem alto poder adsortivo, já que em todas as condições houve grande redução de óleo do efluente.

Artigo Completo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2015-403-34017-263602

Referências bibliográficas
  • [1] GEANKOPLIS, C. J., Transport Processes and Unit Operations. 3ª Ed. Prentice-Hall Inc. Englewood Cliffs, New Jersey, 1993.
  • [2] MACÊDO, J. A. B. D. Métodos Laboratoriais de Análises Físico-Químicas e Microbiológicas. 4ª Ed. Editora: CRQ-MG, 2013.
  • [3] MESQUITA, V. P. de, FILHO, C. J. S., MOTA, D. L. F., SEOLATTO, A. A., Avaliação da capacidade de adsorção de chumbo em casca de frutas comuns no cerrado brasileiro. XVIII Congresso Brasileiro de Engenharia Química, pág. 777-782, 2010.
  • [4] PEREIRA, R. S., Identificação e caracterização das fontes de poluição em sistemas hídricos. Revista Eletrônica de Recursos Hídricos. IPH-UFRGS. V. 1, n.1. p. 20-36. 200 http://www.abrh.org.br/informacoes/rerh.pdf
  • [5] WANG, L. K., HUNG Y., SHAMMAS, N. K., Handbook of Environmental Engineering - Advanced physicochemical treatment technologies. V.5, Human Press Inc. Totowa, New Jersey, 2007.
Como citar:

ALMAGRO, A. S.; ROCHA, S. M. S.; "APLICAÇÃO DE BIOADSORVENTE DE CASCA DE COCO VERDE PARA O TRATAMENTO DE EFLUENTES OLEOSOS", p. 1-6 . In: Anais do XI Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.3]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2015-403-34017-263602

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações