Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

ACESSIBILIDADE NO ESPAÇO PÚBLICO: O CASO DAS PRAÇAS DE FORTALEZA

ACCESSIBILITY IN PUBLIC SPACE: THE CASE OF SQUARES IN FORTALEZA

SANTIAGO, Zilsa Maria Pinto; SANTIAGO, Cibele Queiroz de; SOARES, Thais Silveira;

Artigo:

O presente trabalho trata de questões referentes à acessibilidade no espaço público. Tem como objetivo verificar o nível em que se encontra a produção desse espaço construído em face das exigências de um mundo diversificado, de forma que todos os grupos de pessoas possam circular sem restrições ou barreiras que as impeçam de realizar seus percursos. Nesse contexto, a praça se apresenta como local público de lazer, de permanência e de circulação, sendo acessível, integra o ambiente urbano como indicador de qualidade de vida urbana. Apresenta resultados de pesquisa sobre acessibilidade tendo como território de análise as praças públicas de quatro bairros de Fortaleza.

Artigo:

The present work deals with issues related to accessibility in the public space. Aims to check the level of the production of space built in the face of the demands of a diverse world, so that all groups of people can flow without restrictions or barriers that prevent them from performing their routes. In this context, the square presents itself as a public place of leisure, of permanence and circulation, being accessible, integrates the urban environment as an indicator of quality of urban life. Presents results of research on accessibility with the territory of the public squares analysis of four neighborhoods of Fortaleza.

Palavras-chave: Acessibilidade,   Espaço público,  Praça acessível., Accessibility,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/15ergodesign-48-E054

Referências bibliográficas
  • [1] MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M.. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 3 ed. Atlas. São Paulo, 1996.
  • [2] IBGE, Censo Demográfico 2010. Disponível em: Andlt;http://www.ibge.censo2010.gov.brAndgt; Acesso em: 29/06/2014.
  • [3] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, 2004.
  • [4] BRASIL. Decreto Nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004, que regulamenta as Leis nºs10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências.
  • [5] CAMBIAGHI, Silvana. Desenho universal: métodos e técnicas para arquitetos e urbanistas. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2007.
  • [6] CEARÁ. Guia de Acessibilidade: espaços públicos e edificações. Elaboração: Nadja G.S. Dutra Montenegro; Zilsa Maria Pinto Santiago; Valdemice Costa de Sousa. Fortaleza: SEINFRA-CE, 2009.
  • [7] DUARTE, Cristiane Rose de S.; COHEN, Regina et al.(Ors). Metodologia para diagnóstico de acessibilidade em centros urbanos: análise da área central da cidade do Rio de Janeiro. Assis: Triunfal Gráfica e Editora. UFRJ. Rio de Janeiro, 2013.
  • [8] FUNDAÇÃO PREFEITO FARIA LIMA – CEPAM. Coordenadoria de Gestão de Políticas Públicas – Cogepp. Acessibilidade nos municípios: como aplicar o decreto 5.296/04. São Paulo, 200
  • [9] PREISER, Wolfgang F.E.; OSTROFF Elaine. Universal Design Handbook. McGraw-Hill. New York, 2001.
  • [10] SANTIAGO, Zilsa Maria Pinto. Projeto de Pesquisa: Análise das condições de acessibilidade espacial de praças e equipamentos sociais sob o enfoque do desenho universal: estudos de caso dos bairros Centro, Aldeota, Fátima e Benfica em Fortaleza. Departamento de Arquitetura e Urbanismo/CT/UFC, 2014.
Como citar:

SANTIAGO, Zilsa Maria Pinto; SANTIAGO, Cibele Queiroz de; SOARES, Thais Silveira; "ACESSIBILIDADE NO ESPAÇO PÚBLICO: O CASO DAS PRAÇAS DE FORTALEZA", p. 260-271 . In: Anais do 15º Ergodesign & Usihc [=Blucher Design Proceedings, vol. 2, num. 1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/15ergodesign-48-E054

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações