Artigo - Open Access.

Idioma principal

A Transição Do Drama Burguês Para o Drama Naturalista

Lulli, Bárbara Ferrario;

Artigo:

O objetivo deste trabalho é apresentar como se deu a passagem do drama burguês para o drama naturalista. Historicamente o drama burguês se situa no século XVIII e encontra seu auge no momento que a burguesia sobe ao poder após a Revolução Francesa. Nesta época, o drama burguês assume para si as características principais do gênero dramático como um todo, destacando-se como elemento principal o diálogo, enquanto expressão das vontades de cada indivíduo, denominado por Peter Szondi como relações intersubjetivas. O drama naturalista, por sua vez, surgiu historicamente no momento que os valores da burguesia já não mais se sustinham, o que se refletiu diretamente na literatura e no teatro, possibilitando que o drama naturalista entrasse em cena com heróis pertencentes às classes mais baixas da sociedade. Diferente do drama burguês, a ação dramática naturalista deixou de ser constituída pelas relações interpessoais, uma vez que o comportamento das personagens naturalistas se condiciona pelas determinações sociais e biológicas. Analisaremos, portanto, as características do drama burguês e do drama naturalista, destacando as principais distinções entre os gêneros, tal como a transição de um para outro.

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/phipro-sofia-006

Referências bibliográficas
Como citar:

Lulli, Bárbara Ferrario; "A Transição Do Drama Burguês Para o Drama Naturalista", p. 41-48 . In: Anais da VIII Semana de Orientação Filosófica e Acadêmica [= Blucher Philosophy Proceedings, n.1, v.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2358-6567, DOI 10.5151/phipro-sofia-006

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações