Resumo - Open Access.

Idioma principal

A Morte “Adormecida” no Contexto da Educação Escolar

Medeiros, Carolina Lucena; Barbalh, Ellidja Evelyn de Sousa; Souza, Giovana Costa de Araujo; Bezerra, Marlos Alves; Silva, Geórgia Sibele N. da;

Resumo:

A sociedade contemporânea interdita o tema da morte, o que nos educa para um conluio do silêncio em torno dessa questão (Kovács, 2003; Minayo Andamp; Oliveira, 2001; Rocha Andamp; Santos, 2009), assim, as crianças aprendem a tratar esse tema como algo não permitido, algo sobre o que não se deve falar. em contrapartida, a morte é abordada ainda que indiretamente através dos meios de comunicação, dos silêncios, das comunicações não verbais, das interrupções e, emerge em qualquer etapa da vida (Kovács, 2003; 2008), a partir de noticiários de desastres e homicídios na televisão, alguma doença ou acidente na família, e até mesmo na escola, que se configura também como um cenário de aprendizado e vivências em relação à morte. As crianças adquirem a aquisição do conceito de morte de acordo com os estágios de desenvolvimento cognitivo propostos por Piaget, experiências pessoais e contexto em que estão inseridas (Torres,1979; Kovács, 1992). Além disso, poucos são os estudos disponíveis que tratam sobre este tema dentro do contexto específico da educação infantil, indicando a falta de pesquisas na área. o estudo foi realizado buscando compreender suas dificuldades, facilidades, formas de inserção do tema, metodologia usada, a fim poder contribuir com pistas capazes de subsidiar a prática desses profissionais para lidar com a morte no processo de educação. Realizamos uma pesquisa qualitativa, valendo-se de uma entrevista semi-estruturada com os professores, aliando ao recurso da técnica projetiva - o uso de “cenas”. para análise e interpretação das narrativas recorremos à Hermenêutica Gadameriana. Realizada em duas escolas particulares da cidade de Natal, com cinco educadores (professores do Ensino Fundamental I) em cada uma, sendo um representante de cada ano. Constatou-se que os professores não possuem treinamento, não se sentem preparados, evitam o tema, mas desejam aprender a lidar com a morte na educação das crianças, reconhecendo o ganho possível para todos os envolvidos no processo. Alguns percebem a possibilidade de utilizarem o recurso das histórias infantis para lidarem com a morte. É urgente a inserção da temática da morte na formação dos educadores a fim de contribuir com um enfrentamento mais saudável do tema para educadores, alunos e familiares.

Resumo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/medpro-cihhs-10517

Referências bibliográficas
Como citar:

Medeiros, Carolina Lucena; Barbalh, Ellidja Evelyn de Sousa; Souza, Giovana Costa de Araujo; Bezerra, Marlos Alves; Silva, Geórgia Sibele N. da; "A Morte “Adormecida” no Contexto da Educação Escolar", p. 181 . In: Anais do Congresso Internacional de Humanidades & Humanização em Saúde [= Blucher Medical Proceedings, vol.1, num.2]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/medpro-cihhs-10517

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações