Resumo - Open Access.

Idioma principal

A Importância da Implantação de um Comitê de Humanização em um Ambulatório Especializado para Atendimento ao Idoso: Relato de Experiência.

Leite, Isabel Alonso; Piva, Denise Regina; Cardoso, Eliana Souza; Brandão, Mariana Haron; Moraes, Natália Cristina; Bettencourt, Paulo; Coelho, Thais Cristina;

Resumo:

Introdução: Considerando a importância da Política Nacional de Humanização (PNH) em serviços de saúde, elencada através da Secretaria da Saúde, pensou-se na implantação de um Comitê de Humanização em um ambulatório especializado na atenção ao idoso localizado na zona norte de São Paulo. a ideia de humanizar a assistência à saúde possibilita maior participação do usuário e do profissional, através de uma rede de diálogo embasada em princípios norteadores da PNH, tais como: Transversalidade, que consiste na ampliação do grau de contato e da comunicação entre as pessoas e grupos; Indissociabilidade entre atenção e gestão, definida como a união entre gestão e assistência, uma vez que o modo de se fazer gestão interfere diretamente na qualidade do cuidado e na assistência em saúde; Protagonismo, corresponsabilidade e autonomia dos sujeitos e coletivos, que corresponde à ampliação da autonomia, do compartilhamento de responsabilidades de usuários, familiares e trabalhadores de saúde. Objetivo: Vincular os princípios norteadores e as diretrizes da PNH através de ações humanizadas propostas aos colaboradores e profissionais deste ambulatório que se dedicam ao idoso mobilizando-os a refletir sobre as ações realizadas e propor novas ações. Método: Foi organizada uma equipe composta por diversos colaboradores da instituição com o intuito de atingir e propor ações para os profissionais que possuem contato direto e indireto com o usuário. Também foram realizadas reuniões entre 2012 e 2013 para esclarecimento sobre a PNH do Sistema Único de Saúde (SUS), proporcionando a reflexão sobre as diretrizes e princípios da política e planejamento de ações humanizadoras na instituição. Inicialmente, elegeram-se alguns princípios e diretrizes da PNH para inaugurar as ações. Estes são: acolhimento, ambiência, transversalidade, gestão participativa e cogestão. Resultados: As ações vislumbram resultados que vinculem conceitos da PNH de forma que cada colaborador seja convidado criativamente a informar-se sobre o tema, relacioná-lo à prática cotidiana do trabalho e às suas relações com os outros colaboradores. Conclusão: Propor a implantação de um Comitê de Humanização implica em corresponsabilizar não somente os participantes envolvidos diretamente no projeto como à todos que estão dedicados ao usuário de saúde, seja em plano assistencial, médico ou administrativo. Propor ações humanizadas favorece as relações entre os profissionais de saúde e os usuários e entre os próprios profissionais, contribuindo assim para mudanças na gestão de saúde. Tais ações buscam promover mudanças que favoreçam a prática dos profissionais, a interação entre equipes e a satisfação do usuário.

Resumo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/medpro-cihhs-10391

Referências bibliográficas
Como citar:

Leite, Isabel Alonso; Piva, Denise Regina; Cardoso, Eliana Souza; Brandão, Mariana Haron; Moraes, Natália Cristina; Bettencourt, Paulo; Coelho, Thais Cristina; "A Importância da Implantação de um Comitê de Humanização em um Ambulatório Especializado para Atendimento ao Idoso: Relato de Experiência.", p. 107 . In: Anais do Congresso Internacional de Humanidades & Humanização em Saúde [= Blucher Medical Proceedings, vol.1, num.2]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/medpro-cihhs-10391

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações