Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

A CONTRIBUIÇÃO DA ERGONOMIA NO ESTUDO DA PREVENÇÃO DE RISCO DE QUEDA DE IDOSOS EM AMBIENTES DOMICILIARES

CONTRIBUTIONS OF ERGONOMICS IN THE STUDY OF PREVENTING FALLS AMONG OLDER ADULTS IN DOMESTIC ENVIRONMENT

MOLINA, Flávia; BRAIDA, Frederico; ABDALLA, José Gustavo;

Artigo:

Este artigo apresenta uma reflexão sobre os fatores arquitetônicos e de design de interiores que potencialmente elevam o risco de queda de idosos em domicílios. Metodologicamente, trata-se de uma revisão bibliográfica sistematizada a partir de consultas realizadas nas bases de dados científicas Scielo, Lilacs e Capes com as palavras “habitação”, “qualidade de vida”, “queda” e “idoso”. Com isso, objetiva-se também apresentar as contribuições da Ergonomia para o estudo do ambiente construído destinado à população idosa e o confronto entre as recomendações teóricas e as soluções projetuais encontradas nos casos empíricos.

Artigo:

This article focuses on the architectural and interior design factors that potentially increase the risk of falls in the elderly residences. Methodologically, is a literature review organized from consultations in scientific databases Scielo, Lilacs and Capes with the words "housing", "quality of life", "fall" and "elderly". Thus, the objective is to present the contributions of Ergonomics for the environmental study built for the elderly and also it aims to compare the theoretical recommendations with the design solutions found in empirical cases.

Palavras-chave: Queda. Idoso. Ambiente doméstico. Ergonomia. Design, Old adult. Domestic environment. Ergonomics. Design,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/15ergodesign-23-E097

Referências bibliográficas
  • [1] ABRAHÃO, Júlia et al. Introdução à ergonomia: da prática à teoria. São Paulo: Blucher, 2009.
  • [2] ALBERT EINSTEIN. Sociedade Beneficente Israelita brasileira. Como prevenir a queda de idosos? 201 Disponível em: Andlt;http://www.einstein.br/einstein-saude/bem-estar-e-qualidade-de-vida/Paginas/como-prevenir-a-queda-de-idosos.aspxAndgt;. Acesso em: 04 set. 2014.
  • [3] AFONSO, Júlia. Proporção de idosos no Brasil deve ser três vezes maior em 2060, diz IBGE. Rio de Janeiro, 201 Disponível em: Andlt;http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/08/29/idosos-devem-ser-267-da-populacao-brasileira-em-2060-diz-ibge.htmAndgt;. Acesso em: 13 dez. 2014
  • [4] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ERGONOMIA. O que é ergonomia. [s.d.]. Disponível em: Andlt;http://www.abergo.org.br/internas.php?pg=o_que_e_ergonomiaAndgt;. Acesso em: 28 dez. 201
  • [5] AMARAL, Francisco. Direito Civil: Introdução. 7. ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2008
  • [6] ARAÚJO, Maria Creuza Borges de et al. Avaliação dos riscos físicos no ambiente residencial e sua influência na qualidade de vida na terceira idade.Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: Andlt;http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2008_tn_sto_072_516_11868.pdfAndgt;. Acesso em: 16 dez. 2014.
  • [7] BARROS, Cybele Monteiro Ferreira de. Casa segura: uma arquitetura para a maturidade. Rio de Janeiro: PoD, 2000.
  • [8] BESSA, Olavo Fontes Magalhães; MORAES de Anamaria. A ergonomia do ambiente construído. In: MORAES, Anamaria de (Org.). Ergodesign do ambiente construído e habitado: ambiente urbano, ambiente público, ambiente laboral. 2. ed. Rio de Janerio: iUsEr, 2005.
  • [9] BESTETTI, Maria Luisa Trindade. Habitação para idosos. O trabalho do arquiteto, arquitetura e cidade. 2006. Tese (Doutorado em Estruturas Ambientais Urbanas) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: Andlt;http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16131/tde-04032010-085452/Andgt;. Acesso em: 12 nov. 2014.
  • [10] BEZERRA, Mariana; BARROS, Bruno. Idosos versus ambientes reduzidos: discussão e projeto para uma cozinha de dimensões mínimas. In: MONT’ALVÃO, Claudia; VILLAROUCO, Vilma (Orgs.). Um novo olhar para o projeto: a ergonomia no ambiente construído. Recife: UFPE, 2014.
  • [11] BIZERRA, Caio Drummond de Amorim et al. Falls in elderly: identification of extrinsic risk factors at home. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, [S.l.], v. 6, n. 1, p. 203-212, jan. 2014. ISSN 2175-5361. Disponível em: Andlt;http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/ article/view/2858Andgt;. Acesso em: 13 jan. 2015.
  • [12] BBC. Número de idosos no Brasil vai quadruplicar até 2060, diz IBGE. 2013. Disponível em:Andlt;http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/08/130829_demografia_ibge_populacao_brasil_lgb.shtmlAndgt;. Acesso em 04 set. 2014.
  • [13] BRASIL. Vade Mecum. Código Civil. Lei nº 10.406 de 10 de janeiro de 2002. 8. ed. São Paulo: Saraiva, 2014.
  • [14] ______. Lei nº 8842, de 4 de janeiro de 1994. Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências. Disponível em: Andlt;http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8842.htmAndgt;. Acesso em: 03 set. 20
  • [15] ______. Estatuto do Idoso. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2009. Disponível em: Andlt;http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estatuto_idoso.pdfAndgt;. Acesso em: 10 nov. 2014.
  • [16] CAMARANO, Ana Amélia; KANSO, Solange; MELLO, Juliana Leitão. Como vive o idoso brasileiro? In: CAMARANO, Ana Amélia (Org.). Os novos idosos brasileiros: muito além dos 60? Rio de Janeiro: IPEA, 2004.p.25-73. Disponível em: Andlt;http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/ Arq_29_Livro_Completo.pdfAndgt;. Acesso em: 5 jan. 2015.
  • [17] CAMARANO, Ana Amélia; PASIANTO, Maria Tereza. Introdução. In: CAMARANO, Ana Amélia (Org.). Os novos idosos brasileiros: muito além dos 60? Rio de Janerio: IPEA, 2004. Disponível em: Andlt;http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/Arq_29_Livro_Completo.pdfAndgt;. Acesso em: 5 jan. 2015.
  • [18] CARDOSO, Cristiane. Expectativa de vida dos brasileiros sobe para 74,9 anos, diz IBGE . Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: Andlt;http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2014/12/expectativa-de-vida-dos-brasileiros-sobe-para-749-anos-diz-ibge.htmlAndgt;. Acesso em: 13 dez. 2014.
  • [19] CARLI, Sandra Maria Marcondes Perito. Habitação adaptável ao idoso: um método para projetos residências. 2004. 334p. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo FAU-USP, São Paulo, 2004.
  • [20] FABRÍCIO, Suzele Cristina Coelho; RODRIGUES, Rosalina A. Partezani; COSTA JUNIOR, Moacyr Lobo da. Causas e consequências de quedas em idosos atendidos em hospital público. Revista Saúde Pública. Ribeirão Preto, 2004; 38(1):93-9. Disponível em: Andlt;http://www.scielo.br/pdf/rsp/v38n1/18457.pdfAndgt;. Acesso em: 20 jun. 2014.
  • [21] FLECK, Marcelo P.; SKEVINGTON, Suzanne. Explicando o significado do WHOQOL-SRPB. Revista psiquiatria clínica. São Paulo, v.34, supl.1, 2007. Disponível em: Andlt;http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttextAndamp;pid=S0101-60832007000700018Andamp;lng=enAndamp;nrm=isoAndgt;. Acesso em: 08 dez. 2014.
  • [22] IPEA. CAMARANO, Ana Amélia. TD 1840 - Estatuto do Idoso: Avanços com contradições. Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: Andlt;http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_contentAndamp;id=18608Andgt;. Acesso em: 10 nov. 2014.
  • [23] LIMA, Daniele A.; CESÁRIO, Vânia O.B. Quedas em idosos e comorbidades clínicas. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2014; 13(2):30-37. Disponível em: Andlt;http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=469Andgt;. Acesso em: 6 jan. 2015.
  • [24] MACEDO, Danielle et al. O lugar do afeto, o afeto pelo lugar: O que dizem os idosos? Psicologia: Teoria e Pesquisa v. 24, n. 4, p. 441–449 , 2008. Disponível em: Andlt;http://www.scielo.br/pdf/ptp/v24n4/07.pdfAndgt;. Acesso em: 17 set. 2014.
  • [25] MENDES, Farah Rejenne Corrêa. Da infância à velhice: é necessário planejar o ambiente. [s.d.]. Disponível em: Andlt;http://portaldoenvelhecimento.com/old/artigos/artigo627.htmAndgt;. Acesso em: 28 dez. 2014
  • [26] MINAYO, Maria Cecília de Souza; HARTZ, Zulmira Maria de Araújo; BUSS, Paulo Marchiori. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Rio de Janeiro, 2000. Disponível em: Andlt;http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232000000100002Andamp;script=sci_arttextAndgt;. Acesso em: 08 dez. 2014.
  • [27] MINISTÉRIO DA SAUDE. Secretaria executiva: departamento de apoio à descentralização. Portaria nº 48, dez 2009. Disponível em:Andlt; http://portalweb04.saude.gov.br/sispacto/Portaria48.pdfAndgt;. Acesso em 15 nov. 2014.
  • [28] MORAES, Anamaria; MONT’ALVÃO, Claudia. Ergonomia: conceitos e aplicações. 4. ed. Rio de Janeiro: 2AB, 2009.
  • [29] ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Relatório global da OMS sobre prevenção de quedas na velhice. São Paulo: Secretaria de Estado da Saúde, 2010. Disponível em: Andlt;http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/relatorio_prevencao_quedas_velhice.pdfAndgt;. Acesso em: 13 nov. 2014.
  • [30] ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília, 2005. Disponível em: Andlt;http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/envelhecimento_ativo.pdfAndgt;. Acesso em: 06 jan. 2015.
  • [31] PORTAL BRASIL. Quedas. 2012. Disponível em: Andlt;http://www.brasil.gov.br/saude/2012/04/quedasAndgt;. Acesso em: 04 set. 2014.
  • [32] RESIDENCIAL SANTA CATARINA. [s.d.]. Disponível em: Andlt;http://www.residencialsantacatarina.com.br/residencial.html Andgt;. Acesso em: 6 jan. 2015.
  • [33] SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Dados sobre o envelhecimento no Brasil. Disponível em:Andlt;http://www.sdh.gov.br/assuntos/pessoa-idosa/dados- atisticos/DadossobreoenvelhecimentonoBrasil.pdfAndgt;. Acesso em 04 set. 2014.
  • [34] SOCIEDADE BRASILEIRA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA. Queda em Idosos: prevenção. 2008. Disponível em: Andlt;http://www.projetodiretrizes.org.br/projeto_diretrizes/082.pdfAndgt;. Acesso em: 11 nov. 2014.
Como citar:

MOLINA, Flávia; BRAIDA, Frederico; ABDALLA, José Gustavo; "A CONTRIBUIÇÃO DA ERGONOMIA NO ESTUDO DA PREVENÇÃO DE RISCO DE QUEDA DE IDOSOS EM AMBIENTES DOMICILIARES", p. 140-151 . In: Anais do 15º Ergodesign & Usihc [=Blucher Design Proceedings, vol. 2, num. 1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/15ergodesign-23-E097

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações