Artigo - Open Access.

Idioma principal

O IMAGINÁRIO DO MEDIEVAL FANTÁSTICO: o papel da direção de arte na construção da identidade visual de produções audiovisuais contemporâneas

Pereira, Lucas Pessoa; Dias, Ana Paula Cruz Penkala; Weymar, Lúcia Bergamaschi Costa;

Artigo:

O presente artigo apresenta de maneira introdutória uma pesquisa maior que trata do papel da direção de arte na construção da identidade visual de produções audiovisuais contemporâneas. A investigação se utiliza dos conceitos de imaginário e imageria para entender como essas práticas criativas atualizam, no período contemporâneo, o sentido de época da Idade Média. Neste texto, traz-se parte do material empírico a ser analisado, a saber, uma amostragem de tipografias produzidas entre os séculos VIII e XVI. Delimita-se aqui, também, as produções audiovisuais a serem analisadas, sendo elas uma franquia de filmes longa-metragem (O Senhor dos Anéis), uma série televisiva (Game Of Thrones) e uma franquia de jogos eletrônicos (Warcraft). Os resultados atuais se limitam a catalogar, de modo inicial, os estilos de época do imaginário medieval.

Artigo:

 This paper presents, in an introductory way, a larger research that addresses the role of production design in the construction of the branding of contemporary audiovisual productions. The research uses the concepts of imaginary and imagery to understand how these creative practices update, in the contemporary period, the sense of time of the Middle Ages. This text brings a part of the empirical material to be analyzed, namely, a sampling of typefaces produced between the eighth and sixteenth centuries. It is also delimited here audiovisual productions to be analyzed, such as a franchise of feature films (The Lord of the Rings), a television series (Game of Thrones) and a videogame franchise (Warcraft). The current results are limited on cataloging, in an initial way, the age styles of the medieval imaginary.

Palavras-chave: imaginário, audiovisual, direção de arte, identidade visual, medieval fantástico,

Palavras-chave: imaginary, audiovisual, production design, branding, high fantasy,

DOI: 10.5151/designpro-ped-01095

Referências bibliográficas
  • [1] AUMONT, Jacques; MARIE, Michel. A análise do filme. Lisboa: Texto & Gráfica, 2009.
  • [2] BRINGHURST, Robert. Elementos do Estilo Tipográfico. São Paulo: Cosac Naify, 2011.
  • [3] DELAMOTTE, Freeman Gage. The Book of Ornamental Alphabets. Londres: Crosby Lockwood And Son, 1914. Disponível em:
  • [4] JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: A lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Editora Ática, 1996.
  • [5] LUPTON, Ellen. Pensar com tipos: guia para designers, escritores, editores e estudantes. São Paulo: Cosac Naify, 2006.
  • [6] MAFFESOLI, Michel. O imaginário é uma realidade. Revista Famecos, Porto Alegre, nº 15, agosto de 2001.
  • [7] PENKALA, Ana Paula. O mal-estar na visualização e outras estéticas: da imageria do audiovisual pós-moderno. Tese (Doutorado em Comunicação e Informação) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação ( Universidade Federal do Rio Grande do Sul), Porto Alegre/RS, 2011.
  • [8] SAMARA, Timothy. Elementos do design: guia de estilo gráfico. Porto Alegre: Bookman, 2010.
  • [9] SHORTER, Georgina. Designing for screen: Production Design and Art Direction explained. The Crowood Press: Marlborough, 2012.
Como citar:

Pereira, Lucas Pessoa; Dias, Ana Paula Cruz Penkala; Weymar, Lúcia Bergamaschi Costa; "O IMAGINÁRIO DO MEDIEVAL FANTÁSTICO: o papel da direção de arte na construção da identidade visual de produções audiovisuais contemporâneas", p. 3759-3767 . In: Anais do 11º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 1, n. 4]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/designpro-ped-01095

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações